terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Pedra poema


Pedra apoiada em seu peito
Cena de cinema
Uma gota de sangue.

Brilho forte no pescoço
Sem problema
Sangue. Gota de sangue.

Lânguida. Tênue. Simples.

Primavera descobrindo
Um dilema
Gotas de chuva. De sangue.

Uma pedra. Um brilho. Uma gota.
A gota de sangue que existe
Em cada poema.

Um comentário:

malmal disse...

humm, a cena é bonita, o poema tb..
a imaginação ,hummmm, se tds fossem iguais a vc usaria pedras escarlates tb...


bijim..