sábado, 23 de fevereiro de 2008

Conticulóides míticos


Narciso
Depois de analisar toda a topografia da casa, ela se enforcou diante do espelho.
Até na morte sua auto estima vivia na estratosfera.

Zeus
Mesmo casado tinha uma namorada em cada canto e se achava o maioral da parada.
Foi preso depois que sua mulher desistiu de perseguir as amantes e o denunciou na delegacia da mulher.

Atena
Não aguentava mais aquela enxaqueca, já tentara todas as ervas conhecidas e desconhecidas. Em alguns momentos teria dado com a cabeça na parede.
Salvou-a um neurocirurgião com seus bisturis fundidos a fogo.

Héstia
A vida inteira foi uma dona-de-casa, vivendo às custas do aluguéis que recebia de imóveis recebida como herança. Tida como casta e pura, ninguém nunca soube das suas aventuras. Até o dia em que a polícia invadiu a casa e identificou o DNA de várias vítimas cujos ossos eram queimados na lareira.

Perséfone
Seus sumiços frequentes atormentavam a sua mãe, que caía em depressão todas as vezes que ela saia de casa sem dizer para onde ia. Só voltava 4 meses depois de garantir uma boa poupança no inferninho onde trabalhava.

Olimpo
Era um gourmet, resolveu abrir um restaurante onde pudesse servir ambrosia e beber néctar ouvindo as mais sofisticadas bandas de jazz. Caiu nas graças do escol. Até o dia em que a vigilância sanitária interditou o estabelecimento por falta de alvará de funcionamento.

4 comentários:

Lou Mello disse...

Concluo, então:foi daí que cunharam o termo "Presente de Grego".

Vilma disse...

Louvado sejam os Deuses da insanidade!Que nos livram dos altares Benzodiazepínicos!

Taty disse...

Que maldade! Você aprontou com os deuses! Zeus e Hera não deixarão você me paz!

malmal disse...

quanta prepotência , hahhaha. colocou os deuses ao nível de reles mortais, mas o Narciso está perfeito.
Perde-se o trono mas jamais a magestade...

bijim again