terça-feira, 11 de agosto de 2009

Bom de cama

Genivaldo não estava há mais que três meses no novo emprego quando a sua fama começou a se espalhar.

Quem primeiro fez o comentário foi uma cliente satisfeita. Depois outra disse a mesma coisa. Genivaldo era bom de cama.

A meninas da central de vendas logo repercutiram o fato, cada vez que alguém perguntava elas garantiam que bom de cama, mesmo, era o Genivaldo.

Segundo elas, enquanto outros funcionários não saíam dos armários, Genivaldo mostrava sua competência e habilidade na cama.

E não era em uma cama só. O repertório criativo do rapaz o fazia brilhar nas camas mais variadas, mesmo que fossem complexas.

O assunto começou a ficar mais sério quando alguns dos seus colegas passaram a reconhecer que não havia nada mais verdadeiro que aquela afirmação.

A própria diretora de marketing afirmou numa convenção de vendas que, por experiência própria, ela sabia que não havia ninguém melhor de cama na empresa que o Genivaldo.

E ele se orgulhava disso. Ainda que algumas vezes ficasse sem jeito quando lhe perguntavam sobre o tema.

Mas não se furtava a explicar os seus segredos. Falava a respeito do manuseio adequado. Do carinho com o que lhe caía nas mãos. Do uso dos recursos mais adequados a cada situação.

Mas um dia, Genivaldo resolveu voltar para a sua cidade natal. Recusou apelos para ficar, até do presidente da empresa.

Depois que ele foi, a fábrica de móveis nunca mais foi a mesma.

6 comentários:

Vilma Mello disse...

A propaganda é a alma do negócio hahahaha

Beijos de terça

clau disse...

Pra ser "bom de cama", sò assim mm!!!!!!!!!
Além que bem melhor que ficar nos armarios, rss.
Boa semana, Fabio!
Bjs!

Rubinho Osório disse...

Se é pra ser bom em algo, que seja assim!!!

Raquel disse...

Hum...eu já estava animadinha pra conhecer Genivaldo,o fazedor de camas...

Elis Zampieri disse...

Ixi! Nem te conto(ou conto?) Meu vizinho também é bom de cama :-)

Adorei!

Juliana disse...

Já você é bom de texto!