quarta-feira, 29 de julho de 2009

Ruminantes urbanos

Eu não gosto de chicletes. Não consigo imaginar nada pior que um pseudo-alimento que não se pode engolir

A mastigação de um chiclete gera a produção de suco gástrico sem alimentos e favorece o processo de gastrites e úlceras, além de sobrecarregar a mandíbula causando bruxismo e problemas na dentição.

A alegação de que mascar chicletes alivia a tensão não me convence. Existem alternativas mais saudáveis. Beba um cházinho.

Pior do que isso, a imagem de qualquer mascador me lembra sempre de ruminantes no pasto.

Alguns desses ruminantes, para agravar a situação, o fazem de boca aberta, o que torna o espetáculo algo horripilante.

Por uma questão de gênero, sempre reparei mais em mulheres do que em homens. E sempre nutri um certo desprezo pelas mascadoras.

O chiclete, além de afetar a estética, ainda tem um agravante. Acaba com qualquer romantismo.

Afinal, mulheres que mascam chicletes não podem ser beijadas de repente. A menos que você goste de sensações bizarras.

Também não podem receber abraços mais fortes, sob risco de engulirem o confeito ou, repentinamente, soltarem uma bola na sua cara.

Como não aprecio substâncias plásticas no meu nariz e a doçura que me atrai num beijo não é a do xarope de glicose continuarei afastado do látex edulcorado.

4 comentários:

Bel disse...

Xii... Eu "chupo" chiclets (não consigo usar o verbo "mascar") pra não dormir, na aula ou no trabalho (administrativo, e geralmente sozinha).

Uma vez me disseram que uma maneira eficaz de manter o cérebro ativo é "pedir" para que ele mande as mandíbulas trabalharem; e pra mim funciona. ;)

Vilma Mello disse...

Eu também não gosto de chicletes

beijo de quarta

Vilma

clau disse...

Hihihi!
Se ve que vc nao foi um que "brincava" de passar o chiclete!...
Mas, sem brincadeira: tinha um azedinho de morango que eu amava, tanto qto aquela bala de framboesa, mas nem sei se ainda existem...
Bjs!

Anônimo disse...

Cara, o pior é fazer uso dessa substância estranha e fazer questão de ruminar em "alto e notável som". Ninguém merece estar perto de um ruminante...