domingo, 16 de março de 2008

Defeito 10: Cedotardar

Tenho no peito tanto medo, É cedo
Minha mocidade arde, É tarde
Se tens bom-senso ou juízo, Eu piso
Se a sensatez você prefere, Me fere

Vem aplacar esta loucura, Ou cura
Faz deste momento terno, Eterno
Quando o destino for tristonho,Um sonho
Quando a sorte for madrasta, Afasta

Não, não é isto que eu sinto, Eu minto
Acende essa loucura, Sem cura
Me arrebata com um gesto. Do resto
Não fale, amor, não argumente. Mente

Seja do peito que me dói, Herói
Se o seu olhar você me nega. Me cega
Deixa que eu aja como louco, Que é pouco
No mais horroroso castigo, Te sigo

3 comentários:

Anônimo disse...

Fá,
estou sempre aqui lendo tudo, assim me sinto perto... não me surpriendo com sua inteligência e sim com sua modéstia...e paciência comigo...chego a corar.
beijos.
ss
San

Cristiana Soares disse...

Obrigada.

malmal disse...

Linda demais, fez o domingo frio ficar mais agradável...

bijoks