segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Meninas



Algumas cenas do passado sempre ficam gravadas. Boas e más lembranças. Assim é que caminha a vida. As boas, sempre sugerem poesia

Meninas


As meninas que, ao meu lado,
Brincam sérias, zombam flores,
Trazem no rosto marcado
Desnecessários temores.

As vizinhas que, ao meu lado,
Negociam prazos, cores,
Tornam meu dia calado
Esquecimento de dores.

Anárquico pensamento
Vivia nesta neblina
Mar imenso, curto tempo.

Ao meu lado, sem tenção,
Meninas de alma felina
Anelam minha emoção.

4 comentários:

Anônimo disse...

que vc continue tendo mais boas que ruins...

adorei o poema..

malmal

Vilma disse...

Tem dias em que me vejo menina, não negocio nada com as vizinhas, simplismente abro o mar e caminho entre entre as águas, as gotas que respingam dão o tom do passeio.

Alice disse...

Mulheres enquanto meninas .. deslumbram..e entre essa ciranda de tontura, o prêmio se revela ao final em uma grande doçura.

beijo.. não te chamo mais de chato..rs
carinho
Alice

Alice disse...

Meninas enquanto mulheres...assutam..
(1ª frase do meu replay q não saiu)