quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Melancias reformadas




Outro dia saiu no jornal uma notícia a respeito do desenvolvimento de uma melancia quadrada (na verdade é um cubo, uma vez que se trata de um sólido geométrico e não de mera figura plana). Não se trata de nenhuma experiência diabólica de alteração genética da imensa fruta, mas apenas processo de torturar a distinta colocando-a após seus primeiros dias de vida em formas onde ela não consegue desenvolver seu perfil esférico. Claro que me interessei em saber o objetivo de tal esforço, mesmo porque não seria apenas pela fixação de alguém por cubos. Descobri que melancias "quadradas" facilitam (e tornam mais baratos, o que não significa que a bichinha seja barata, atualmente o preço mínimo é de cerca de 250 reais, podendo chegar até 400) o transporte e o armazenamento das mesmas. Em breve teremos abacaxis cônicos e jacas paralelepipedoidais (ufa...essa foi difícil de escrever)

No fundo é algo muito semelhante aquela história das chinesas com pés minúsculos que eu nunca descobri se é apenas uma lenda, ou das tribos africanas em que as mulheres colocam uma dezena de anéis no pescoço ao longo da vida. Lembro-me de um quadrinho da Mafalda em que ela olhava para o globo terrestre (com a Argentina virada para baixo) e depois para o pai e concluía falando para o seu amigo Filipe : "Na verdade os adultos não crescem, mas como eles passam mais tempo de ponta cabeça, a gravidade faz com que eles estiquem". Quem não se lembra da Emília (a do Monteiro Lobato) com a sua reforma da natureza ?

Claro que fiquei pensando na infinidade de outras aplicações para esse tipo de processo, afinal, se a natureza se adequa a cada uma dessas forçações de barra, será que esse não seria o melhor caminho para resolver muitos dos nosso traumas estéticos ?? Claro que nenhum médico vai concordar comigo, afinal isso representaria a falência de toda uma especialidade da categoria - os cirurgiões plásticos. Em todo caso poderia representar um imenso passo em termos evolutivos (assim como a história do pescoço da girafa).

Pessoas com tendência a baixa estatura poderiam ficar até os 14 anos pendurados de cabeça para baixo nos tetos das casas (modelo mafaldístico). Homens geneticamente inclinados à calvície usariam capacetes 24 horas por dia durante toda a vida , os cabelos não cairiam ou, se se soltassem do couro cabeludo pelo menos ficariam fixos no lugar.

Ao invés das mulheres gastarem dinheiro com silicone poder-se-ia (adoro mesóclises) fabricar grandes sugadores, do tipo daqueles usados para tirar leite das mães novas, que seriam usados até o peito atingir o formato desejado - do lado masculino isso poderia acabar com a indústria de spam que recebemos todos os dias. Para uma série de outros detalhes anatômicos floresceria uma riquíssima indústria de formas em substituição à indústria de bisturis.

E, obviamente, teríamos definitivamente resolvida a questão de torcer pepinos (alguém sabe para que se torce um pepino ??)

Enquanto esse momento não chega, vamos ter de nos contentar apenas com as melancias cúbicas. Quel domage !



7 comentários:

lully disse...

E os morangos? rs

Taty disse...

Melancia quadrada, melancia redonda, melancia oval, melancia triangular, melancia grande, melancia pequena.....desde que seja suculenta, que escorra pelo canto da boca e que deixe o beijo mais doce, a melancia sempre será bemvinda....na temperatura ambiente, gelada, na forma sólida ou líquida, melancia é melancia...

Anônimo disse...

a tribo na Africa, existe e como as chinesas e as moçoilas do silicone, td é feito pra agradar os futuros companheiros, ou seja, a mulherada é burra mesmo, não segue o exemplo da sábia mãe natureza, que na infinita maioria da vezes, enfeita o macho com as mais belas cores, pois eles que tem que conquistar suas donzelas...entendeu?
No mais, fiquei com vontade de comer melancias e nem precisa ser cubica, rola uma redondinha e geladinha mesmo...

bijim de malmal

Cristiana Soares disse...

"a mulherada é burra mesmo" Heheheh...

Concordo com Malmal

Vilma disse...

Não há molde que seja bom, nem (in)sanidade que o justifique.

Taty disse...

Fui obrigada a comer um pedaço de melancia como sobremesa, no almoço. Mas a melancia era oval e cortada em triângulo. Ai lembrei do texto.....

Vilma disse...

Revendo as melancias, me lembrei que quando era criança, fazia bonecos com a casca, desse ponto acho que o novo formato me teria sido útil.