sábado, 5 de setembro de 2009

Tango

Rodolfo chegou em casa com cara de poucos amigos. Na verdade, estava completamente arrasado.

Arsinoé, a empregada que trabalhava para ele há anos percebeu logo que alguma coisa estava errada. Muito errada.

"- Posso ajudar em alguma coisa seu Rodolfo?"

Ele esboçou um sorriso sem graça e respondeu

"- Dessa vez eu acho que não..."

"- Mas o que foi que aconteceu?"

" - Lembra que eu te falei a respeito da Marília?"

"- Sim, a moça que trabalha com o senhor. E que o senhor está apaixonado por ela."

"- Mas eu nunca disse que estava apaixonado!"

"- E precisava dizer?"

Não precisava. A empregada sabia mais da vida dele que ele mesmo. Sempre discreta, prestava atenção em tudo e percebia tudo. Rodolfo continuou:

"- Pois é... o que acontece é o seguinte, daqui a um mês, na festa de final de ano da empresa, resolveram fazer um baile..."

"- E o senhor não sabe dançar?"

"- Pior que isso, além de não saber dançar, a Marília disse que só dança tango. Como é que eu vou aprender a dançar justamente tango em tão pouco tempo?"

"- Ué, isso é simples, eu ensino..."

Rodolfo soltou uma gargalhada que, pelo menos, aliviou o seu semblante pesado. Arsinoé não achou graça.

"- O senhor acha que eu não sei? Pois saiba que antes de trabalhar aqui eu era dançarina...

Rodolfo não sabia. Ela trabalhara como taxi-dancer num salão de bailes do bairro em que morava.

No dia seguinte eles começaram as aulas. Todos os dias, antes dela ir embora, passava uma hora com ele ensinando os passos e treinando ao som de Anibal Troillo, Mariano Mores e Osvaldo Pugliese.

Depois de duas semanas ele já arriscava a dançar Piazzolla. Marília iria se surpreender com ele, até milonga ele aprendeu.

A festa já tinha começado há mais de duas horas quando Rodolfo apareceu na porta do salão. Marília, que já estava impaciente, ao vê-lo em trajes típicos de dançarino de tango, ficou estarrecida: ele chegara acompanhado de outra.

Rodolfo e Arsinoé fizeram o maior sucesso na pista e só foram embora quando o garçom avisou que precisava fechar o salão.

6 comentários:

Vilma Mello disse...

Marília "dançou", rs

beijos

Lou Mello disse...

O argentinos levam o tango muito a sério e costumam dizer: Com o tango não se brinca.

Juliana disse...

Essas empregadas modernas são o máximo.

Raquel disse...

Nunca substime uma empregada,ainda mais se ela souber dançar...

Kiki disse...

Fábio, acertou de novo..
É mais fácil arranjar um namorado do que um bom parceiro de dança...
bjs
Kiki

clau disse...

O problema nao é sò aquele de se dançar conforme a musica mas sim, e pior ainda, fazer alguém "dançar" sem nem lançar mao da musica!
Bjs!