terça-feira, 11 de maio de 2010

Um travesseiro

Chegaram ao hotel cansados da viagem, loucos para tomar um banho, jantar e dormir.

Inspecionaram o quarto, como lhes era de hábito, resolveram quem tomaria banho primeiro, se vestiram e foram para o restaurante.

Não demoraram muito e voltaram. Quando ela puxou a colcha uma surpresa, a cama tinha um longo travesseiro único.

Se entreolharam. Ela dormia de lado, ele de bruços. Como é que iriam resolver a questão?

Pensaram em pedir outro travesseiro na recepção mas concluíram que dois travesseiros daquele tamanho acabariam gerando mais confusão.

Resolveram fazer uma tentativa, cavalheiro, ele tentou dormir de lado também. Não conseguiu.

Deitou de barriga para cima e ficou olhando o teto. Ela percebeu e se aninhou no seu colo.

Ele a acariciou e a sentiu ressonando. A amava demais para tirá-la dali, mesmo que passasse a noite em claro não se incomodaria.

Ela o abraçou e se enroscou ainda mais nele. Ele se virou para o lado dela, encostou sua cabeça no seu ombro, e a beijou.

Acordaram entrelaçados de uma forma que pareciam ser um só corpo.

O travesseiro amanheceu no chão.

6 comentários:

Vilma A. de Mello disse...

Eu adoro meu travesseiro, jamais deixaria ele amanhecer no chão, no máximo ficaria aos pés da cama

beijos de terça feira

Lucila disse...

Especiais essas situações.
beijos

Elis Zampieri disse...

Um travesseiro acomoda a cabeça, um amor, a alma. Adorei o texto.

clau disse...

O seu casal tem consciencia de que dormem juntos. rss rss
Entao, o problema real para um casal, podemos ver, nao é o travesseiro.
Mas sim o fato de usarem uma sò cama para dormirem separados...
Bjs!

Bel disse...

A-DO-REI!!!

Aline Cleise disse...
Este comentário foi removido pelo autor.