segunda-feira, 3 de maio de 2010

A acoimável antologia de Abril

O mês teve menos textos, mas não menos comentários. Só o "Assédio automobilístico" não emocionou nenhum dos meus comentaristas. Lembre de ler os comentários sem voltar aos textos originais, vai se divertir mais usando a sua imaginação:

Um mosquito dançou tango...

Um mosqueteiro do século 20 querendo dançar tango com uma raposa que, por ser louca, tinha uma espada.

Estou aqui embolando de rir

Fêmeas costumam ser sábias...

as suas bolotas de esterco,,,

Essa eu jurei que você tinha inventado.

Camilo,Camilo,como entender matemática,afogando-se no verde dos seus olhos

bem que ela podia ter batido na porta...

honra em dobro ao acompanhar tão belo poema..

pensando que me bastava o meu indispensavel guarda chuva

E beijo na chuva é o que há!!!

esqueceu de mencionar que ela era vascaína e levava isso a sério.

Quantos sapatos você tem?

...podia até andar descalça...

Na França, ninguém conhece a região da Gironda.

Se paga o preço, quer dizer, o dentista.

Você bebeu leite estragado?

Você deu 15 nós na minha cabeça...

Acho que já vi esta história em algum lugar...

Meu diamante azul tem o brilho de olhos cor-de-mel...

parada feito um tijolo...

exige um esforço quase sobre-humano...

dezenas de botões do vestido de noiva ... que suplício!

Eu poderia matar a fidumaégua...

um desses matemáticos perdeu a amante...

fazer a utopia parecer ao alcance da nossa mão!...

Ah! E trocaram de óculos também.

Um comentário:

Vilma A. de Mello disse...

Eu só não entendi o acoimável,mas vou procurar saber

Beijos de segunda