quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Definição



Na escuridão das noites vazias
És esperança

Nas duras horas de amargor
És razão de viver

Nas lutas debatidas em vão
És recompensa

Na procura de um destino incerto
És encontro

Nas páginas em branco da minha vida
És poesia

8 comentários:

Maria disse...

Puxa...

Maria disse...

Dizer o que? Isso com certeza não é insanidade.
Parabéns...

clau disse...

Pois é...
A vida, por vzs, é muito mais bonita sob a pena de uma caneta...
Belas palavras!
Bjs!

Virginia disse...

Belo poema, belo video, belo sentimento...adorei...

neli araujo disse...

Lindas palavras, Fábio!

Estas estão no "meu dicionário",

hehehe

Abs

Anônimo disse...

Tango!?!!!
Pena que voce não tem tempo...e eu não tenho coordenação...hahaha
O Poema é um pouco antigo,mas muito inspirador.
beijos

Fábio Adiron disse...

Maria: amar é um forma de insanidade

Clau : a vantagem da caneta é que a gente pode apagar e começar de novo...

Neli : às vezes eu sou legível.

Rô : mais fácil achar o tempo, mesmo porque a coordenação me falta também... Não é tango, é milonga...

Elis Zampieri disse...

Adoro milongas, de preferência, as nossas aqui do sul. Ja dancei(quando o baile tinha acabado)...

"Milonga da noite, milonga da lua
Cantar de fronteira compasso charrua
Por mais que te apontem lugares comuns
Jamais te enjeito de jeito nenhum"

Belo!

Bjos ao som de clave de lua.