sábado, 22 de dezembro de 2007

Filosofia sem sentido


Conforme nos aproximamos das festas natalinas e do final do ano já dá para notar uma queda sensível no acesso das pessoas à internet. Muitos porque acessam dos seus locais de trabalho, outros porque estão tão ocupados ou estafados fazendo compras que nem olham para o computador. O espaço virtual se torna quase um deserto, o que me remete questão sobre realidade e percepção : Se uma árvore cai na floresta e não há ninguém por perto, ela faz barulho ?

Aí eu me pergunto : se ficar inventando hipóteses absurdas, será que isso é filosofia ?

Se o ladrão rouba algo que ninguém dá falta, houve crime ?

Se eu não lembro dos meus sonhos, será que realmente eu sonhei ?

Se eu me declaro de joelhos e ela não está por perto, existe o amor ?

Se o Joaquim trai a mulher com a Marieta e ninguém fofocou, houve conjunção carnal ?

Se chove no meio do mar, é só chuva no molhado ?

Se o solitário chora no quarto fechado, existe tristeza ?

Se eu não tenho mais o que fazer, posso escrever qualquer besteira ?

Se ninguém ler essa mensagem, será que o texto existe ?

4 comentários:

malmal disse...

acho que pra responder à essas sua questões quase que existênciais, (não são, não é?), só aquela frase que lembra:

Meu caro, o mundo não gira ao redor de nossos umbigos...

bijo , com calor e escondida da balbúrdia lá fora

Cristiana Soares disse...

Segundo a Física Quântica, o objeto observado só existe se existe o observador.

Muito legal o texto...

Taty disse...

Conhece o famoso Livre Arbítrio? Cada um faz o que quer e como quer!

Vilma disse...

Não estive aqui... portanto não existiram postagens...ahuhauahua