quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Contículo Prosopopéico

Os cacos da vida, colados, formam uma estranha xícara.
Sem uso,
Ela nos espia do aparador.
Drummond


Quando a lua me disse que se recusaria a brilhar naquela noite imaginei que ficaria naquele frio inteligente até o galo cantar.

Olhei para o peixinho que, silencioso e levemente melancólico lembrava dos seus rios carregando as queixas do caminho.

Ele me olhou com desdém quando o sofá me acolheu e peguei uma antiga versão do Morro dos Ventos Uivantes.

Na cabeça a canção, a lua, tal qual a dona de um bordel, pedindo brilhos de aluguel às estrelas desnudadas.

No telhado do vizinho, os morcegos faziam a ronda habitual e os grilos, como numa mesa redonda, discutiam os destinos do mundo.

O longo braço das nuvens retinham os ventos. E nada de lua.

A essa altura da noite apenas os murmúrios do relógio da sala me mantinham acordado. Foi quando o telefone me chamou.

Quem poderia ser aquela hora ? Algo importante ou um engano prosaico ?

Era ela.

O maestro dos grilos levantou a batuta para uma pausa. Os morcegos me encararam emudecidos. Até o relógio pensou melhor antes de executar a baladada da meia-hora

Como o vento entoando sua ária solitária num canyon a lua assoprou no meu ouvido sua mensagem.

Sinta o meu canto na boca do vento. Minhas ilusões gemem entre os rubores da aurora. Mesmo na escuridão o céu está mostrando sua face mais bela.

O peixe arregalou os olhos mostrando grande sisudez, sua água não parava de chorar.

Ela continuou : Quando o meu corpo esmaecer e eu for nova, continuará o jardim, o céu e o mar. E como hoje igualmente hão-de bailar as quatro estações à sua porta.

O aparelho de telefone fugiu das minhas mãos. Drummond estava certo ou então eu andava lendo Esopo demais

4 comentários:

clau disse...

Fabio penso que vc, agora, é "unico", sabe...?
Pq antes tinha o Janio Quadros e o meu pai, mas como nao os escuto mais pq nao tenho capacidades mediunicas, me contento em ler o que vc escreve aqui, hihihi!
Qto me mancam os meus Caldas Aulete...
RSSS.
Bjs!

Lucila disse...

Um dos mais belos!!!! Lindíssimo!!
Beijos sem comparação

Vilma disse...

Drummond estava certo, até mesmo quando obedecia...

Sua lua é discreta, apenas assopros numa mensagem...

Gostei do peixe.

O telefone que fugiu, já voltou?


Beijos

Vilma

Juliana disse...

A boca do vento andou por aqui. Revelou mistérios que eu nunca sonhara.