terça-feira, 22 de abril de 2008

Combatendo os cifozoários urticantes


O mundo está cheio de gente esquisita. Eu dentre elas - reconheço meu lado ogro. Quem acompanha esse blog sabe bem o que é isso. Nessas últimas semanas, porém, tive uma sobrecarga de seres esdrúxulos no meu caminho.

Estranhamente, apesar deles pertencerem a contextos diferentes da minha vida, todos agiram como cifozoários urticantes.

Me explico melhor.

Cada um na sua área de atuação, agiu como se fosse um celenterado. Não sei se apenas metafóricamente ou porque estavam com seus estômagos ocos. A fome pode ser um detonador de reações intempestivas. Mas não eram celenterados quaisquer. Definitivamente eram cifozoários

Esses são, provavelmente, algumas das criaturas mais estranhas e misteriosas que você poderá encontrar. Com seu corpo gelatinoso, seus tentáculos bamboleantes, seus movimentos subreptícios eles se parecem mais com um filme de terror do que com um ser de verdade. Para agravar a situação, são seres venenosos

O corpo dessas criaturas são cobertos por células chamadas cnidoblastos - filamentos urticantes. Quando uma dessas pessoas encontra outra com a qual proventura discorde, uma estrutura de disparo expele o veneno. O veneno é uma neurotoxina desenvolvida para paralisar suas presas. Os tipos de toxinas variam : podem ser ameaças, ofensas e, caso o ataque seja presencial pode até incluir agressões.

Felizmente sua fisgada não é fatal aos humanos esclarecidos. Ela costuma provocar dor, irritações, febre de raiva e cãibras nos músculos da face de tamanho desgosto. O grau de dor e a reação a uma fisgada pode depender da espécie do mesmo. Os celenterados maiores têm cnidoblastos grandes que podem penetrar mais fundo na pele e alguns deles possuem um veneno mais forte do que outros.

Aproveito para deixar aqui minha dicas, caso você seja atacado por algum desses tipo perigosos :
Vinagre é o melhor antídoto para o veneno. Seja amargo e muito ácido. Nunca utilize água fresca ou alcóol, o cifozoário vai se achar o bom, ainda que bêbado. Não permita que ele continue esfregando a área atingida. Esse tipo de celenterado adora espezinhar, revide com anestésico, é preciso deixar o bicho sem ação.

Não ausência desses, areia fina pode aliviar, especialmente se atirada nos olhos do seu êmulo.

4 comentários:

Vilma disse...

Retirei minha postagem anterior depois que fui ver o habitat do bicho..., não vale a pena...

malmal disse...

Já tentou tomar Fenergam? Tem até pomada...quem sabe, mas o melhor remédio são aqueles tampões de ouvido...

beijocas antialérgicas

Lucila disse...

duas coisas: um dos animais mais venenosos do mundo é exatamente um representante desse grupo: as cubomedusas que, felizmente, não são encontradas por aqui; só na Austrália!!! O veneno de algumas delas é capaz de matar um adulto em menos de 5 minutos!!!
Por outro lado, mortais ou não, elas não têm sequer uma cabeça! Concordo que são um aborrecimento, mas a falta de cabeça provoca reações desproporcionais!!!
bjos sem veneno

Anônimo disse...

Nossa!!!!
Bjokinhas....