sábado, 17 de novembro de 2007

Swing no supermercado


Outro dia fui fazer compras no Sam´s Club. Para quem não sabe, o Sam´s é um supermercado semi atacadista da rede Wal Mart. Como toda loja de atacado ela é feia e confusa. O atendimento é próximo do zero, o check-out não tem nem esteira para colocar os produtos que o caixa vai passando pelo leitor de código de barras do carrinho cheio para outro vazio, não existem sacolinhas e, a grande maioria dos produtos só pode ser comprada em lotes (alguns de apenas 3 unidades, mas outros como açúcar e sal, só em pacotes de 10 quilos - o que é que vou fazer com 10 quilos de sal ?). O benefício de comprar lá é que os preços são realmente muito mais baixos que em qualquer outro lugar. Muito mesmo (o merchandising, nesse caso, não foi patrocinado pelo Sam Walton)

Uma das características do local é que os carrinhos são imensos. Como os corredores de gôndolas sempre estão abarrotados de produtos no meio deles é impossível entrar com o carrinho. Você para na ponta da gôndola, entra no corredor, pega os produtos e leva de volta ao carrinho. Eu já tinha feito mais da metade do meu roteiro quando ao voltar para a ponta da gôndola cadê o meu carrinho ? A primeira reação foi olhar para os outros lados, será que deixei mais para lá ou para cá ? Nada. A segunda foi ir até a outra ponta da gôndola. Nada. O carrinho sumiu.

Você deve estar perguntando : quem roubaria um carrinho de compras não pagas ? Eu também me perguntei isso. E perguntei a um funcionário local que me disse que, de vez em quando, as pessoas saem dos corredores e pegam carrinhos por engano e, quando percebem, largam-no no meio do caminho. Resolvi dar uma volta. Nem sinal do carrinho e das minhas compras. Achei mais fácil pegar outro e começar de novo e, ao invés de entrar num corredor e minha mulher em outro, nos revezamos na guarda do carrinho.

Fiquei imaginando uma cena possível das trocas de carrinhos que, pelo jeito, são frequentes :

- Engraçado, eu sempre achei que você não gostava de atum...

- Eu odeio atum.

- Então por quê comprou esse pacote de 6 latinhas ?

- Eu não peguei nada, foi você que pegou.

- Mas só eu como atum em casa, não ia pegar um pacote.

- Não é para comer com essas torradas de centeio ?

- Que torrada de centeio ? Eu tenho intolerância a glúten, será que depois de 20 anos de casado você não sabe disso ?

- Nunca se sabe, ainda mais com essas caixas de farfalle e passata de tomate...

- Agenor ! Você está me traindo com alguma carcamana ? Poderia pelo menos ter a sutileza de não comprar presentes no meio das minhas compras...

- Matilde ! Acho que você é que está recebendo gente em casa... café gourmet ? Quem é o grã-fino ?

A discussão rola, a fila aumenta, o caixa chama o supervisor que não chega. Subitamente ouve-se o barulho de estilhaços. Agenor estrebuchando no chão. Matilde ainda na mão com um pedaço do que sobrou da garrafa de cerveja que quebrou na cabeça dele :

- O resto eu ainda tolero, Agenor...mas 12 dúzias de camisinhas !?!?!

6 comentários:

Cristiana Soares disse...

Hahahahaha! Legal!

Ela poderia ter complementado: "Por que vc não mostra essa performance toda lá em casa?"

Pessoa Comun disse...

hehehe, muito bom !!!

bijim

Lou Mello disse...

Você não entendeu nada. Eles tem um cara lá especializado em surrupiar carrinhos. Segundo as pesquisas próprias as pessoas pegam muito mais nas segunda tentativa, isso explica o excesso das, digamos, transas presumidas.

Denise João disse...

Háháhá... ok, você venceu, esse eu tive que ler. Ainda mais que, pelo que eu sei, você nem gosta de ir ao mercado! rs...

Vilma disse...

... sua insanidade é tão real que chega a ser absurda...

anja disse...

ahahahaha
Já "roubei" muito carrinho.
hihihi
:))