sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

A minha vingança

Hoje eu vou escrever o que penso sem nenhum tipo de prurido.

Aliás, estou com um comichão danado para soltar o verbo de forma que meus desafetos tremam nos seus receptores dérmicos e mucóticos.

Quero me transformar no agente irritante de todas as terminações nervosas desmielinizadas.

Que cada um de meus êmulos sejam atacados por sensações desagradáveis, especialmente durante a noite quando elas acontecem com maior intensidade.

Que a liberação de histamina seja abundante e não se limite à abundância, nem de forma primária, nem secundária. Que o círculo vicioso de prurido-arranhadura altere suas integridades cutâneas.

Eu, de minha parte, não vou sequer me ruborizar.

Meus inimigos fiéis, que sejais escoriados e despigmentados.

Sejam inundados de escabioses sem direito a corticosteróides.

Minha vingança será urticária e infecciosa. Quiçá neuropsicogênica

E eu quero mais é me coçar de prazer.

6 comentários:

Raquel disse...

Hum...será que pegou "bicho de pé"???

Vilma Mello disse...

Mandou bem...hahahaha

beijos de sexta

Lucila disse...

Diz o velho ditado que "Comer e coçar, vai de começar". O curioso é que não diz como parar...
Beijos

lucien disse...

Perfeito...bjs.

Arimar disse...

Fábio.
Achei ótimo,compartilho totalmente.
Só tenho uma dúvida:
Será que meus inimigos fiéis,sabem o que é escoriado,despigmentado,escabiose, corticosteróides?
Sei não.....

clau disse...

Alergia é mm uma coisa serissima...rss
Bjs!