segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Conticulóides marítimos


Marina

Quando André a viu andando pelos corredores do shopping num vestido azul esverdeado concluiu imediatamente que aquela era a mulher da sua vida. Sem pensar duas vezes abordou-a. Ela sorriu e lhe indicou o corredor da loja onde ele poderia encontrar uma roupa da mesma cor.

Areia

José sempre trazia na memória os gritos da sua mãe mandando que ele limpasse os pés antes de entrar em casa, nem esquecia da surra que levou no dia que, fugindo da chuva entrou com os pés enlameados. Por isso mesmo fez questão de ser o primeiro a jogar uma pá de terra sobre o seu caixão.

Onda

Angélica entrou na banheira e relaxou o corpo na água quase fervendo. Só não percebeu que esquecera a porta destrancada. Quando o zelador entrou junto com a empregada para ver o problema do sifão da pia ela quase teve um ataque e inundou todo o piso do banheiro

Rochedos

Januário pegou sua moto e saiu desesperado em alta velocidade. Acabara de receber o bilhete de azul de Clara. Pensou em se matar jogando-se de algum penhasco. Mas não passou pela batida da polícia na avenida. Multa por excesso de velocidade e moto apreendida por falta de documentos.

Seres marinhos

Alicia detestava frutos do mar, mas não podia deixar de ir no jantar que seria oferecido em sua homenagem. Quando a paella chegou ela se entupiu de arroz e tentou esconder os mariscos debaixo das lulas. Só não contava que iam colocar um prato de ostras na sua frente. Depois disso ela nunca mais usou a expressão engolir sapos.

Sal

Bento foi buscar Lúcia na saída da academia. Quando a viu toda sexy na sua roupa de ginástica ele se derreteu de uma forma que ela percebeu e o provocou ainda mais. Quando chegaram na sua casa ele nem esperou que ela tomasse banho. O tempero estava perfeito.

A foto é das minhas férias em Peruíbe, litoral sul do estado de São Paulo (e antes que perguntem, não, eu não usei filtros)

5 comentários:

Bel disse...

Primeiraaaaa!!!

Ah, eu poderia ser a protagonista do conticulóide dos frutos do mar, no quesito ostras. Grávida, olhando com nojo pra uma mulher comendo ostras, ela vem e me oferece, eu não tive como recusar... aaaaaargh! Deus do céu, que aflição!!! Nojo total!!!

Raquel disse...

Se matar com a documentação vencida,Januário? Pode não...

clau disse...

Amei aquela da areia! E até que eu ajudaria o traumatizado José, com um belo caminhao cheio de areia, lama, se pudesse.
Bjs!

Arimar disse...

Comentários com atraso:

Marina perdeu a chance de encontrar um lindo amor.
José, dever procurar um psicanalista.
Angelita, começar a jogar xadrez.
Januário procurar por Angélica.
Alícia , ir ao Tertúlia (Rodizio)
Bento, tomar maracugina em gotas.

OBS. A foto é realmente linda!!!

Fábio Adiron disse...

Bel: que coisa, eu adoro ostras

Raquel: o atestado de óbito ia ficar preso até regularizar a documentação

Clau: experiência pessoal?

Arimar: sabe que me deu boas idéias?