terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Lírica gourmet

No meio da noite assustado
Da cama quase caí
Com vontade de comer
Pipoca com chantilly

Fui prá cozinha voando
Encontrei chá de pequi
Não tinha ingredientes
da pipoca com chantilly

Vesti uma roupa qualquer
Para a rua eu saí
Em busca do meu desejo
Pipoca com chantilly

Em casa, abastecido
O creme de leite bati
Esquentei a panela
Pipoca com chantilly

Um prazer inominável
Na alma eu senti
Fui dormir confortado
Pipoca com chantilly

6 comentários:

Arimar disse...

Fábio.
Gostei da rima e da idéia!
Acho que pelo adiantado da hora, vou fazer agora!

Vilma Mello disse...

Está grávido?

Beijos de terça feira

Rubinho Osório disse...

Um amigo que fez parte do grupo Rumo, compôs uma vinheta com o nome "Chiclete, pipoca".
Cada doido com sua pipoca, né?

Bel disse...

Estou relutando em colocar isso no google pra ver se existe... acho mais legal pensar que existe - e é gostoso. Ou pelo menos, romântico.

Fábio Adiron disse...

Arimar: ficou bom?

Vilma: não a fábrica aqui já fechou

Rubinho: Acho que vou experimentar

Bel: no Google não, mas pode experimentar. O romantismo depende só da companhia

clau disse...

Hihihi!
Um gosto assim para comida, estranho pra burro, sò mm um que estivesse tendo é um belo de um pesadelo!
Bjs!