sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Solilêncios

Um silêncio que fere a alma
Espalha-se pela sala
Preenche todos os espaços
Vazios como ele próprio

Um coração repleto de vazios
Solidão é ter a alma inundada de silêncios

Solilêncios pela sala
Esparramam-se pelo tapete
Manchado de recordações

Solilêncios pelas ruas
Sufocando os sons da multidão
Impregnando o ar

Solilêncios pelo mundo
Solilêncios nas estrelas

Só silêncio em mim

5 comentários:

Raquel disse...

Só me resta...silenciar...

Vilma Mello disse...

...

Lucila disse...

De vez em quando silêncios são necessários. Nem que sejam só para serem silêncios mesmo...
Beijos

Bel disse...

"A dor é de quem tem". E tem horas de dor que dá vontade de mandar o mundo calar a boca, porque a gente PRECISA de silêncios. Que nem eu tô hoje.
Shhh.

Elis Zampieri disse...

Solidão é ter a alma inundada de silêncios.

Há coisas tão lindas que alguém tem que dizê-las.

Bjos ao insano poético.