quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Animalgia

Eles já tinham passado por muitas dificuldades. Problemas de saúde na família, crises amorosas, apertos financeiros, luto.

Mas sempre souberam se cuidar. Quando um fraquejava o outro rapidamente intervinha acudindo.

Não importava de quem era a mão ou quem estava desmoronando, sempre escapavam dos buracos.

Em alguns momentos com humor, outros com atenção redobrada. Sempre com um amor que ninguém mais tinha.

Houve até casos em que um repreendeu o outro, e isso serviu para resolver a situação.

Exceto naquela manhã, em que ela acordou com dor na alma. Uma dor como ela nunca sentira.

Ele tentou animá-la com brincadeiras. Depois, relembrando-a a cada meia hora do seu amor.

Mandou flores no meio da tarde, chegou em casa com uma caixa dos seus bombons de damasco preferidos.

Nada.

Pegou o primeiro livro que deu para ela e leu. Cantou a música que era deles desde sempre.

Ela pediu que ele parasse.

Para piorar, a dor que ela sentia começou a refletir no corpo. Enjôos, dor no peito, câimbras.

Ele tentou remédios, chás, massagens. O máximo que conseguiu foi apaziguar as câimbras.

Percebendo sua frustração ela bem que tentou motivá-lo, dizendo que, certamente, estaria melhor na manhã seguinte.

Ele não era um sujeito de manhãs seguintes. Mas era capaz de chorar.

E chorou naquela noite, se achando o mais incapaz dos homens.

6 comentários:

Vilma Mello disse...

Triste, porém belo

beijos de quinta

veronica disse...

Muito triste...mas o amor ainda está lá! Nada como um dia após o outro....bj

Bel disse...

"Quem sabe isso quer dizer amor..."

É melhor olhar pro lado do "lindo" do que pro lado do "triste".

"Jogue suas mãos para o céu, e agradeça, se acaso tiver alguém que você gostaria que estivesse sempre com você..."

"Se você crê em Deus, encaminhe pros céus uma prece e agradeça ao Senhor: você tem o amor que merece!"

Bel disse...

Ui, como eu estou musical hoje!

Raquel disse...

Tem horas,que só nos resta chorar...a noite inteira...

Anônimo disse...

Eh... impotência do cuidador..quando muito é nada.
Eu sei o que é isto.
abraços