sexta-feira, 10 de abril de 2009

A guerra dos tomates

"- É hoje que nós nos vingamos daquele chato", disseram os tomates para as cebolas, "cada vez que ele vem aqui fica passando a mão em todo mundo, aperta cada um de nós e depois nos joga de volta na pilha sem nenhum cuidado."

" - Aqui é a mesma coisa", responderam as aliáceas,"a vantagem é que somos mais duras e aguentamos melhor. Mas, digam, o que é que vocês vão fazer?"

"- Uma surpresa, não podemos contar para ninguém".

"- Ah...deixem de manha, contem. Vão rolar em cima dele quando ele passar?"

"- De jeito nenhum, isso atrapalharia os outros clientes".

"- Já sei", disse um dos bulbos, "vocês vão se estragar no caminho da casa dele..."

"- Que nada, isso apenas o deixaria ainda mais chato..."

Nessa altura do papo, o chato chegou e todos se calaram. Ele manteve o estilo, apalpou, apertou, cheirou...e ia arremessando as fanerógamas de volta na bancada.

Até que viu um tomate perfeito. Grande, homogeneamente vermelho, firme e perfumado. Não teve dúvidas, colocou na sacola, pagou e foi para casa.

Na hora do almoço caprichou no molho, não era todo dia que encontrava um fruto daqueles. Devorou-o de forma edaz.

No meio da tarde começou a diarréia que o manteve no banheiro por 3 dias, ao final dos quais, estava anêmico.

O antibiograma indicou a presença de magnoliófitos vingativus. O médico o proibiu terminantemente de comer tomates para o resto da vida.

No sacolão as solanáceas sorriam.

5 comentários:

Bel disse...

Fala sério. "de forma edaz" é de lascar. Tem tradutor automático online? Porque a mestranda aqui tá se sentindo parte da diarréia do chato!!!

Hahahaha

Mas adorei, aliás, sempre gosto de suas fábulas (tomate que fala faz o conto virar fábula, né não?)

Bjooo

Elis Zampieri disse...

Acabei de descobrir que devo ser uma chata também. Os magnoliófitos vingativus me deixam toda empipocada :-)

Bjos

Anônimo disse...

Os tomates nos odeiam então? Tem o pãozinho, o abacate, ai a fila dos que me odeiam é enorme, ó vida cruel.
Beijo de sexta-feira.
Maria.

Lou Mello disse...

Meu problema está do outro lado. Tenho horror a tudo onde imagino múltiplas mãos tocando, apalpando, segurando, devolvendo, etc... Consigo ver, acredite, os microrganismos unicelulares procariotas :) (desculpe, peguei essa com meu amigo Houaiss) passeando nesses lugares e produtos poluídos e insalubres. Mesmo lavados, desconfio de sua salubridade.

Ana disse...

Uahahahaha
Fiquei imaginando as leguminosas conversando...Uma versão natureba de Toy Story....