sábado, 21 de junho de 2008

Conticulóides emocionais

Impassional
Josué nunca soube dar más notícias. Durante três meses quis romper o namoro, mas nunca conseguia achar as palavras ou a ocasião.
Helena foi encontrada na banheira com um tiro na testa.

Fatal
Ela saiu do carro linda e vaporosa. Tinha certeza que seria a estrela da festa com o seu decote em dábliu.
O garçom extasiado com sua figura errou a pontaria e serviu o vinho entre os seus seios.

Ficcional
Aquela sua foto lhe derretia todo. Sempre que a olhava imaginava que as caras e bocas eram só para ele, além do resto é claro.
Se ela não fosse um animé ele a pediria em casamento.

Estival
Com certeza seria uma grande noite. Antonio escolheu o vinho, selecionou a trilha musical e deu os últimos retoques nos pratos que preparou.
Quando Anete ligou avisando que não vinha, ele saiu para beber sem perceber que o fogão ficara aceso.

Profissional
Maria não quis acreditar quando André avisou que estava partindo. Depois de 20 anos de convivência ele a trocara por outra.
Passado o choque começou a procurar nas agências de emprego um novo motorista.

Mais conticulóides : aqui

5 comentários:

Volney Faustini disse...

Boas ilustrações de tragédias brasileiras - ou seriam latinas?

Fábio Adiron disse...

Humanas Volney...humanas

malmal disse...

O Impassional me leva as dúvidas...
pra ter namorado não se deve ter banheira?

ele era tão bom assim, pra ter certeza que a noticia seria mesmo má?

Agora os outros...adorei o Profissional...

bijoks de quase gripe, quase chuva e muitos risos

Juliana disse...

Era vinho tinto ou vinho branco?

Vilma disse...

Puxa que inveja da mulher na festa, vinho derramado em mim, logo estaria no chão...kkkkkkkkkk