terça-feira, 17 de junho de 2008

Aula de física

Extraído do site : Pergunte ao Professor http://www.pap.net.ru/) : se não conseguir se conectar continue tentando até enlouquecer.

Pergunta: Se eu estou num carro andando à 90 km/h, quanto demora para percorrer 100 metros ?

Resposta: do demérito doutor livre-indecente da Universidade Livre de Pitcairn

Conforme todos sabem, essas questões de física necessitam serem abordadas de forma muito cuidadosa. Você precisa juntar todas as equações e, usando de lógica e graciosidade aplicar todos os corolários para se chegar a uma solução.

Nesse caso específico, temos uma série de equações que podem ser usadas, a saber 1/2*a*t^2 + v*t = d a*t = v v*t = d. Claro que, mais do que saber as fórmulas, é preciso rearranjá-las de uma maneira que possam ser úteis. Depois de alguns minutos de cálculos, que eu prefiro deixar que você mesmo faça em casa como um exercício de lógica caramboliana, eu obtive a seguinte equação :


Óbvio que você vai notar que eu fiz uso de algumas simplificações , mesmo porque não podemos esquecer que você está dirigindo o carro. Também tive de desconsiderar o fator de aceleração da rotação anímica da terra, até porque não sei de que país surgiu a pergunta, logo não sei se usa a mão inglesa ou a chave inglesa.

Caso você tenha esse valor no seu vade-mecum, faça o seguinte ajuste:


Depois dessa operação basica, basta balancear a massa do elétron e a velocidade da luz, que você chega à resposta : 42. O que não deixa de ser curioso, pois esse mesmo valor equivale ao significado da vida, o tempo satúrnico da origem do universo, à mediana radial dos parâmetros do elo perdido e, não menos importante, a idade daquela professora linda de química linear.

Caso você não chegue ao mesmo valor, verifique se você não omitiu o efeito polarizador da condensação de Bose-Einstein nem os efeitos de possíveis estrelas neutras que estejam distorcendo a curva de espaço-tempo.

Claro que essa solução só se aplica em condições normais de temperaturas e descompressão e considerando o atrito como vil e desprezível.

Boa sorte nesse maravilhoso e divertido mundo da física.

6 comentários:

Lucila disse...

E você ainda acha que a biologia é que é a complicada???????? Eu hein????
hahahahaha!!
Bio beijos!!

Juliana disse...

Não vai dar certo. Você esqueceu de considerar os efeitos da entropia no piso macadâmico.

Vilma disse...

... divertido mundo da física? kkkk,

só se for aqui, aliás entendi nadica de nada, igual minhas aulas no colegial, com o diferencial que aqui não preciso de nota para passar, kkkkkk

bete pereira da silva disse...

Isso se o bater de asas de uma borboleta em algum lugar do mundo não estragar tudo...

Fábio Adiron disse...

Bete : tudo vai depender do arco tangente plenóptico da lepidoptera, se tiver inflexão negativa, pouco altera o resultado.

Juliana: se for paralelepipeidal a desconsideração é inferior a 1 micra

Lu: biologia é que difícil...

Vilma : nota 10 para você, em graus Reaumur

malmal disse...

"não menos importante, a idade daquela professora linda de química linear."

então...ela dando aulas e vc viajando na maionese...

bijo