segunda-feira, 5 de maio de 2008

Traindo a pedidos

Há alguns dias publiquei um texto no Calvinistas me referindo a uma canção do Leon Gieco (Solo le pido a Dios), uma espécie de Bob Dylan dos pampas.

O Volney me pediu uma tradução/traição, prática constante dessas páginas insanas (se quiser saber mais sobre outras puladas de cerca basta clicar aqui)

Como boa traição, não está "by the foot of the letter", mas acho que consegui manter o sentido da mensagem.

Tudo que peço a Deus
é que a dor não me seja indiferente
que a árida morte não me encontre
vazio e só sem ter feito o suficiente

Tudo que peço a Deus
é que o injusto não me seja indiferente
que não me agrida a outra face
quando a garra já me arranhou o destino

Tudo que peço a Deus
é que a guerra não me seja indiferente
é um monstro grande e pisa forte
toda a pobre inocência dessa gente

Tudo que peço a Deus
é que o engano não seja indifierente
se um traidor pode mais que alguns tantos
que esses tantos não esqueçam facilmente

Tudo que peço a Deus
é que o futuro não me seja indiferente
desalojado está quem é forçado
a viver numa cultura diferente

A letra original está no texto mencionado acima

2 comentários:

Vilma disse...

Pare de arrumar desculpas para trair..., o amigo pediu? sei...

Juliana disse...

Posso fazer o meu pedido?