domingo, 26 de setembro de 2010

Sous plat

Quando acabou de abrir seus presentes de casamento Rogério olhou desapontado para Marisa. Não tinham ganho o jogo de sous plat que ele marcara em todas as listas de presentes. Marisa sorriu amarelo e disse que depois cuidariam disso.

Os anos se passaram e, todas as vezes que Rogério via sous plats nas lojas dizia que ia comprar. Nunca conseguiu.

Marisa sempre dava alguma desculpa para adiar a compra. Ora que não tinham dinheiro, ora alegava que recebiam poucas visitas. Mais de uma vez disse que sous-plat era coisa de restaurante, não de casa.

Quanto mais adiavam a compra, mais frustrado ficava Rogério. Até pensou em comprar sozinho, mas sabia que a mulher ficaria exaltada se ele fizesse isso.

As desculpas se sucediam. Num determinado momento a frustração começou a virar ressentimento. O ressentimento em ódio.

Marisa achou que a distância de Rogério era infidelidade. Só podia ter arranjado outra. Começou a seguí-lo pela rua.

Um dia viu-o entrando em um flat. Esse deveria ser o ninho de amor do canalha. Entrou atrás e perguntou na recepção qual era o apartamento de Rogério. A recepcionista a questionou sobre o seu nome e disse que ela não estava na lista de convidados. Marisa alegou que só tinha recebido o convite há pouco.

Subiu bufando. Convidados? Que tipo de bacanal ele estaria fazendo?

Tocou a campainha. Rogério surgiu à porta de avental. Ao ver Marisa começou a rir enquanto ela invadia o apartamento.

A mesa, posta para quatro pessoas. Todas com direito a sous-plat. Roxa de vergonha, Marisa foi em direção à saída, onde Rogério lhe pediu que ela arrumasse as suas malas e as deixasse na portaria.

4 comentários:

Bel disse...

1. Frustração ---> ressentimento ---> ódio. Que caminho doloroso!

2. É terrível quando as coisas que são tãaaaao importantes pra um não têm o menor valor pro outro.

Vilma A. de Mello disse...

Quase engasguei com o café quente...triste

beijos de segunda

clau disse...

Ma guarda...!
Que sempre existe uma coisa assim meio "sous" em um casamento, isto eu ja sabia.
Mas que fosse sò e somente um sous plat, mai...
Boa, Fabio!
Bjs!

Taty disse...

Uma mulher ser trocada por um sous-plat?????? Se eu amasse o cara, compraria um de plástico!