segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Siri descascado

Houve um tempo em que casquinha, se não era de sorvete, era só de siri. O que fazia todo o sentido, uma vez que a carne do bicho está literalmente dentro de uma casca. Em alguns restaurantes mais pedantes era chamada de carne de braquiúros em seu exoesqueleto de quitina (dizem que até hoje esse é o nome do prato na cantina da faculdade de biologia).

A primeira deformação do acepipe foi quando começaram a servir a carne de siri em casquinhas que não eram as próprias do crustáceo (o que, por si só, já era uma afronta aos finados portunídeos), mas em conchas. Arrancam-lhes a carne e nem permitem que seu funeral seja em casca própria. Mais indecentemente ainda, alguns lugares chegam ao ponto utilizar conchas recicláveis (de plástico ou algum policarbonatos que eu não tenho competência para identificar). Quando vejo isso, fico em dúvida até se a carne é de siri mesmo.

A outra heresia é que começaram a usar a base da receita da casquinha de siri com carnes de outros seres marinhos. Até aí não haveria nenhum problema, conheço várias receitas que são derivadas de outras (não devem estar sob licença dos Creative Commons), o problema é que mantiveram o nome de casquinha...

Uma é a casquinha de lagosta que até seria algo tolerável, se servida na casca da lagosta (mas aqui surgem novamente as indefectíveis conchas de plástico). Casquinha de camarão para mim é aquela que pode-se comer, sem maiores acidentes exceto a necessidade posterior do uso do fio dental.

Agora, que raios vem a ser "casquinha de bacalhau" ?? Alguém já viu bacalhau com casca? Casquinha de lula ? Se você descobrir me avise, adoro novidades científicas.

Fica aqui a minha receita preferida de casquinha de siri. Bom proveito :

Ingredientes

4 colheres de azeite de oliva (se seu estômago não for delicado, troque o azeite de oliva por dendê)
½ xícara de cebola ralada
4 dentes de alho bem picados
3 tomates médios , sem sementes, cortados em cubinhos pequenos
1 pimentão verde grande, sem sementes picado em cubinhos pequenos
2 colheres de sopa de coentro picado
500g de carne de siri e suas respectivas cascas (não esqueça de tirar a carne das patas que é a parte mais saborosa)
1 colher de sopa de farinha de trigo
sal e pimenta do reino a gosto
½ xícara de leite de côco
¾ xícara de farinha de rosca
2 colheres de sopa de manteiga cortada em pedacinhos

Modo de Preparar

Pré-aqueça o forno em temperatura média (180°C). Numa panela, coloque o azeite, leve ao fogo alto e deixe aquecer.
Junte a cebola, o alho, o tomate , o pimentão e o coentro e cozinhe por cerca de 5 minutos, mexendo de vez em quando.
Abaixe o fogo e acrescente a carne de siri, a farinha de trigo o sal e a pimenta do reino a gosto, misture bem e deixe cozinhar por 5 minutos.
Acrescente o leite de coco e misture novamente. Tire do fogo.
Recheie as casquinhas com a mistura preparada.
Polvilhe com a farinha de rosca e por cima distribua os pedacinhos de manteiga.
Coloque em uma assadeira , leve ao fogo pré-aquecido e deixe ficarem bem quentes.
Sirva com um branco muito seco (se a verba permitir, fica ótimo com um champagne brut)

6 comentários:

Vilma disse...

Não gosto muito de siri, mas sua receita parece ótima. Vou imprimir para próxima viagem de férias, se der certo tiro fotos e te mando.

clau disse...

Poxa Fabio...que ruindade a sua!...
Deu agua na boca sò de ver.
E ainda mais que sendo seu todo o trabalho, ficaria ainda mais gostosa de se saborear.
A receita eu "roubo", preciso é sò achar o ingrediente principal.
Bjs!

Dri Viaro disse...

passei pra conhecer
bjs otima semana

Bel disse...

Ah, de bacalhau e de lula é oiada, né???
Mas a de aratu... é ainda mais gostosa que a de siri. E eu como todo santo sábado...

Bjo!!!

Bel disse...

*piada

Fábio Adiron disse...

Bel..não sabia que você era sabatista....risos