sábado, 6 de setembro de 2008

Um não contículo neológico

A gramática é um conjunto de regras que estabelecem um determinado uso da língua, denominado norma culta ou língua padrão. Acontece que as normas estabelecidas pela gramática normativa nem sempre são obedecidas pelo falante. Quando o falante se desvia do padrão pelo não-conhecimento da norma culta, temos os chamados vícios de linguagem.

Aqui no Mens Insana eu já brinquei com 7 vícios de linguagem, mas concluí que o oitavo é absolutamente inviável, a saber : o neologismo.

Não que não existam exemplos suficientes para construir um texto, o problema é que eles, de forma cada vez mais veloz, estão se incorporando oficialmente à linguagem e aos dicionários e, dizem o gramáticos que uma vez dicionarizados, os termos desneologizam-se.

Qual seria a graça de inventar um jogo de bocha no Wii entre um aborrescente e um envelhescente ? Amanhã de manhã alguém leria o blogue faria um cópipeiste e o treco já estaria disponível para venda ou para ser hackeado diretamente do sáite da Amazon.

Os contículos continuarão apenas nas suas versões "figuras de linguagem", dessas ainda existem muitas a explorar.

Segundo os guardiães da norma culta neologismo é a criação desnecessária de palavras novas.

2 comentários:

Juliana disse...

Acho que já vi na Wikipedia um desses seus termos...

Vilma disse...

Pelo sim, pelo não, continuo lendo suas insanidades, mesmo quando diz que não é capaz de fazê-las, como não?