domingo, 28 de setembro de 2008

Um jacu no planalto


Todos nós temos o nosso dia de jacú. Não sei porque as aves craciformes, muito comuns no Brasil, acabaram se tornando sinônimo de gente tosca ou xucra, talvez pela sua aparência desajeitada e seu comportamento que parece desnorteado...

O meu dia de jacú aconteceu há cerca de 10 dias quando fui convidado para o evento de assinatura do decreto que regulamentou o financiamento do Atendimento Educacional Especializado, uma norma importantíssima para a inclusão de pessoas com deficiência nas escolas comuns da rede regular.

O meu problema é que o evento estava marcado para o Palácio do Planalto e aí, a coisa pegou.

Tudo bem que teria de ir de terno. Apesar de usá-los cada vez menos, os ternos sempre fizeram parte da minha vida e, desde os 15 anos eu mesmo dou o nó nas minhas gravatas.

Brasília também não é o ambiente que me assusta. Já estive lá dezenas de vezes por razões familiares, por circunstâncias de trabalho e em reuniões em ministérios e órgãos estatais.

Mas do Planalto, o mais perto que cheguei na minha vida, foi olhá-lo do meio da praça do 3 poderes.

Comecei e me questionar. Como é que se entra no Planalto ? Certamente não é subindo a rampa e perguntando para o dragão da independência em que sala fica o presidente... Depois de entrar como é que se circula lá dentro ? será que escoltado por algum segurança ? No local do evento, como se sabe onde sentar ?

É verdade que eu não estava sozinho na minha jacuzice. Um dia antes, uma amiga de outro estado, que também iria para o evento, me ligou com dúvidas muito similares.

Encontrei a pessoa no aeroporto e pegamos um táxi para o palácio. O motorista perguntou qual entrada que usaríamos - óbvio, não fazíamos a menor idéia. Nos deixou numa entrada lateral que dava acesso à recepção do térreo. Fiquei mais tranquilo quando vi uma excursão de estudantes circulando no saguão interno, o local não era exclusivo dos poderosos.

Ninguém na recepção sabia onde seria o evento. Olhei para a minha amiga com uma cara de "pegamos o mico" - será que viemos no dia errado? Não era possível, tinha conversado com outras pessoas que também iriam no mesmo dia.

Depois de falar com três secretárias diferentes pelo telefone (inclusive a que cuida da agenda do presidente) descobrimos que o evento tinha sido transferido para o auditório do ministério da Educação...ufa, pensei, essa é uma praia que eu conheço.

O meu medo é que algum dia o convite se repita e eu não descobri a resposta para nenhuma das minhas dúvidas.

3 comentários:

clau disse...

Fabio...para que tanta preocupaçao...?!
Se vc se sentia assim um "jacu", era algo muito apropriado para o lugar, ja ocupado por tantos outros similares seus.
Problema, unico, seria topar com alguns dos abutres que tb se aninham ali nas paragens.
No mais, penso que de jacu, os tres poderes esta cheio.
E espero que nao se ofendam os especimes zoologicos, veri e propri...
Sò espero que lhes tenha sido assinado o projeto que este. sim, de jacu nao tinha nada.
Bjs!

Bel disse...

Mas que bobagem!!! O que é o Planalto? Apenas o lugar onde um molusco se instala (de vez em quando) para assinar decretos, e quetais que nem sempre funcionam. O jacu podia até ter bicado o molusco...

Espero sinceramente que o decreto referido, além de ter sido assinado, tenha sido bem redigido (para não dar margem a interpretações dúbias que o impeçam de ser executado em sua completude) e seja de fato "utilizável" por quem realmente precisa.

Mas, conte o restante da história... O presidente disse alguma das gracinhas famosas, ou usou alguma novidade em sua fala tão expressiva? "Nunca na história desse país..."

Bjo!

(Vamos à Campus Party, em janeiro???)

Vilma disse...

Sem querer desmerecer seu sentimento, acho que vc deveria ter medo de ter todas as respostas e nunca mais receber um convite do meu ponto de vista isso seria bem mais sério, o que seria da vida sem as dúvidas? A certeza das respostas deixa a vida sem graça...