quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Contículo hiperbólico

Clareou, correndo, até o fim do mundo,
E viu-se a terra inteira, de repente...(Fernando Pessoa)



Ana entrou em casa cuspindo fogo pela boca e falando pelos cotovelos

- Estou morrendo de sede, além do que, sou capaz de comer até explodir

- Eu já lhe disse um bilhão de vezes para não exagerar quando falar! respondeu a mãe

- Aquele ônibus demorou um século para chegar e eu comi o pão que o diabo amassou

- Minha filha, eu sei que está um frio de rachar, "mas rios te correrão os olhos se chorares"*

- Pior foi o caminho, parecia que tinha um quarteirão de perucas para atrapalhar

- É verdade, o rádio falou que a tarde explodia em chuvas de cores

- Pensei em pegar um táxi, mas ia me custar os olhos da cara

- Tudo bem, não precisa chorar lágrimas de sangue, já está em casa

- Eu estava morrendo de medo de perder a hora...

- Assim você me mata de rir, perder a hora do que ?

- Do meu banho de lua, já imaginou a hecatombe se eu perco a hora certa

- Vá dormir minha filha, que o sono lhe seja leve. Sonhe com os anjos.

hipérbole: trata-se de exagerar uma idéia com finalidade enfática.

*Olavo Bilac

6 comentários:

clau disse...

Bem Fabio...creio que eu e a minha familia somos, por assim dizer, assim meio "hiperbolativos".
Em uma explicaçao de que talvez o uso deste expediente possa ser de origem genètica...
E o dialogo, por vc descrito, quase que ilustra um dos nossos coloquios familiares!
Bjs!

Lou Mello disse...

Ainda que eu morra, nunca exagero em nada.

Ana disse...

Eu ia dizer a mesma coisa que a Clau disse aqui nos comentários. Além de até o nome ter me caído como uma luva.....eu tb costumo ser hiper hiperbólica....uahahahahahaha


Por sinal deixa eu ir pois tenho uma caminhão de coisas a resolver....rs....

bjinhus

Vilma disse...

Cada vez que chego no fim do mundo,fico quieta e dou meia volta.

Bel disse...

kkkkkkkkk
Sem hipérboles... Eu tive problemas com o template e perdi , entre outras coisas, os links. Quando estava colocando de novo e quase no final, cliquei em algo errado e perdi tudo de noo.
Baianamente retada, comecei (dois dias depois) todo o processo again. E fui salvando de 2 em 2... resumo da ópera: alguns ficaram de fora. Mas só do blog, porque você, (com seus 3 dígitos) está no meu Reader!
Sorry, anyway!

(Acabei de acordar e estou sem inspiração para um comentário engraçadinho!!!)

Juliana disse...

Morri de rir, tanto do texto como dos comentários