sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Crise semântico existencial

Eu nunca sei direito quando saio de casa e vou para a rua se estou saindo ou entrando.

Não se trata de um delírio insano como muitos podem supor, apenas uma dúvida semântico-epistemológica que me atormenta todas as vezes que eu abro a porta da rua.

Se a porta é da rua, eu não estou saindo, mas entrando. Ou será o contrário ?

Eu sei que a mesma porta de saída é a de entrada, exceto quando sinalizadas de outra forma. Mas cada um de nós, quando usa a palavra porta, tem uma percepção diferente sobre a direção do fluxo.

A minha é a de entrada. Para alguns é a serventia da casa.

Outro questionamento exegético que me aflige é o da sala de estar. Estar o que ?

Eu sempre aprendi que quem está, está alguma coisa, ou em algum lugar, ou fazendo algo.

Exceto na sala de estar onde as pessoas que usam o termo simplesmente estão. Ou será que o termo correto seria "estar na sala".

Não melhora muito em inglês, se bem que o termo é um pouco mais metafísico.
- Onde você está ? No "living"...(vivendo)

Pânico mesmo é quando eu tenho de sair diretamente da sala de estar para a porta da rua.

3 comentários:

Lou Mello disse...

Fique tranquilo, quando estou na estrada, e ela deixa de ser absolutamente horizontal, não sei quando estou subindo ou descendo. Quanto mais cansado, pior fica. Mas entendi a origem de seu problema. Deve ser um professor (a) da mesma escola onde estudou uma panaca que me deu aulas e veio com essa história: você não sai da classe, entra no corredor. Acho que era algum tipo de gozação deles. Liga não. Agora meu pânico ganhou de seu. Certo? :)

Elis disse...

Num desses dias, no corredor da escola ouvi uma professora ordenando aos alunos: "Sem correr, andando!"
Entrei numa crise dessas! :-)

Vilma disse...

Não importa se pela porta está entrando ou saindo, mas ao atravessá-la saiba ao menos para onde está indo.

Vilma