terça-feira, 9 de setembro de 2008

Manteiga de garrafa desencriptada

Como fazer manteiga de garrafa

Modo rústico :

Pegue uma vaca, amarre o bezerro num local fora do alcance da mesma e ameace torturá-lo à vista da mãe (esse método não é aprovado pela sociedade protetora dos animais)

Enquanto a bovina pula de raiva execute a ordenha.

O movimento frenético da criatura, automaticamente, fará com que o leite já saia em forma de manteiga.

Passe o produto do balde para garrafinhas.

Modo industrial

Resfriamento : não aceite leite resfriado, a idéia de que o vírus influenza melhora a qualidade do produto é uma lenda virtual. Só aceite leite in natura, de preferência aquele que ainda traga um certo teor de pêlo de vaca.

Padronização e pasteurização do leite : outro mito, inventado por uma francês que não tinha mais o que fazer na vida do que ficar fervendo leite. Apenas deixe o leite sossegado até que as placas de gordura comecem a se despregar do soro. Se começar a cheirar mal, melhor, a manteiga de garrafa pode ser vendida como produto premium dizendo que é manteiga gorgonzola.

O creme oriundo desse processo será recebido em tanques de estocagem. Não recomendamos tanques de lavar roupa pois costumam deixar um sabor de sabão. Tanques de gasolina podem inflamar o produto. Os melhores tanques para a estocagem, são os de guerra. Além de grandes isso evita beligerância inútil para a qual costumam ser usados.

A matéria gorda (termo totalmente inadequado, uma vez que a mesma não tem essa auto depreciação de si mesma) vai então para o processo de bateção, aquele que o bezerro foi ameaçado no processo rústico, e malaxagem.

Você não sabe o que é malaxagem ? Deixe-me tentar colocar de forma simples de compreender : malaxagem é a operação inconsútil de peroração da manteiga numa solução polissaturada de cloretos e óxidos dihidrogenados com a finalidade de quantificar os níveis de pantone e rispidez a mesma, controlando duodecis solúveis e distribuindo melhor os seus sacripantas normóticos.

Está vendo? é só explicar com palavras comuns, ao invés de usar esses sofismas serôdios.

Uma vez malaxada (não confundir com mal agachada que é o processo de fabricação do queijo ralado) basta não cair na tentação de colocar o produto na geladeira, espaço repleto de más influenzas que poderão fazer com que a manteiga solidifique-se.

Em ambos os casos, para dar uma aparência de legitimidade, coloque nas garrafas rótulos que digam que a manteiga foi trazida diretamente da feira de Caruaru.

14 comentários:

Lucila disse...

Fico imaginando que método seria usado para fazer doce de leite...
Ainda bem que existe o PETA e outros órgãos defensores dos fracos e oprimidos!! hehe

Fábio Adiron disse...

Lu : a maneira mais simples de fazer doce de leite é colocar a vaca numa montanha russa. Agora, quem é você para chamar a PETA??? KKKKKK

arimarcampos disse...

Fábio.
Esse mens insana de hoje, realmente contribui para uma vida mais saudável.Só tenho uma dúvida: Como vou por a vaca no elevador ?( O bezerro, sem problemas).
Acho que você está de "malandrxagem". Rs Rs.
Beijos.
Arimar

bete pereira da silva disse...

Sou uma nova criatura, pois que agora sei o que é malaxar. Depois você ensina pra gente o que é feijão de corda?

Fábio Adiron disse...

Arimar : em apartamento só é possível o método industrial..

Bete : estou pesquisando para ver se a corda é de juta ou de sisal, quando completar meus estudos eu publico.

Vilma disse...

Meu Deus! quanto mais eu leio, mas eu não entendo nada... mas eu sei fazer manteiga, não a de garrafa, a outra mesmo, pena que preciso do tal leite com os pêlos da vaca ( coisa rara), já que esse pasteurizado é aguado demais...

Fábio Adiron disse...

Vilma: então pegue esse leite de verdade e faça o seguinte

Manteiga de Garrafa

Ferva o leite.

Retire a nata do leite e vá reservando em uma vasilha e deixando na geladeira.

Quando tiver aproximadamente 500 g de nata, despeje tudo em uma vasilha grande e bata com uma colher de pau até formar um creme.

Quando começar a soltar o soro, retire-o.

Para retirar o todo o soro, adicione um pouco de água e quando a água começar a sair limpa, é porque não há mais soro no creme.

Quando não tiver mais soro, leve o creme ao fogo para cozinhar até derreter e se tornar um líquido amarelo e transparente.

Coe e botar em uma garrafa de vidro limpa e fervida.

clau disse...

Fabio...
Entao ja chegamos atè à manteiga de garrafa...?!!
Ahm...
Gosto muito! Mas desconhecia, totalmente, o processo literario que me conduziria à ela: e lhe agradeço por isto.
Mas, um dia, vou descrever como se faz a muito boa manteiga de iaque. Dentro do simples e tradicional método de se usar o proprio estomago do animal. Bastando ter um belo terreno acidentado, para tanto, ok?
E nao penso se precise colocar em garrafas, que è melhor fazer uns tijolos com ela, ok?
Bjs!

Profe Elis disse...

Teria Caetano se inspirado nessa receita para escrever Vaca Profana??? :-)
Bem dizia ele que de perto ninguém é normal!
Abraços

Juber Donizete Gonçalves disse...

Fábio,

Que receita hein? Acredito que é a primeira vez que venho aqui. Gostei muito do seu blog. Suas postagens são bem interessantes.

Abraço.

Fábio Adiron disse...

Clau : seu iaque me lembrou minha experiência de andar num búfalo (será que a mozzarella é feita assim ?)

Elis : como você sabe, eu não acredito em normalidade...

Juber: apareça sempre, linkei o Cristianismo Radical no meu "Calvinistas"

Juliana disse...

Arimar

Em apartamento só dá para fazer manteiga de leite de cabra.

Anônimo disse...

Vou te dar um conselho, poste coisas serias não bobagens, eu sei fazer manteiga de garrafa desde que me entendo por gente e um dos maiores segredos que aprendi na vida, principalmente na arte de cozinhar é que 90% dos produtos destinados à culinaria, primeiro surgiram de forma caseira e depois é que foram industrializados entre miles de exemplos temos o leite condensado, a cocacola que num principio era para ser um remedio chamado "soro yeguer" e depois se transformou num dos refrigerantes mais vendidos no mundo, procure ser mais inteligente e usar melhor a internet em vez de escrever tanta bobagem junta
obrigada
e desculpe o desabafo, eu sei que voce não vai publicar este comentario porque voce ativou a moderação, não quero que voce publique quero que voceleia e reflita.

Fábio Adiron disse...

Querido anônimo

A proposta desse blog é ser insano, e assim vai continuar.

Só excluo comentários que se encaixem nas descrição de excluíveis.

Se você quer uma Internet mais inteligente sugiro que coloque o site da The Economist nos seus favoritos.