quinta-feira, 17 de julho de 2008

A la Maiakovski


Vivia nebulosa
Anelante violeta
Viajava na neblina
Vivificante

Zíngara negada
Anexando visões
Vinho enebriante
Anestesiante

Necessária vizinha
Néctar invisível
Vínculo vibrante
Amante.

3 comentários:

arimarcampos disse...

Fábio.

Esta é digna do orgulho de Makarenko, rs rs rs .
Beijos.
Arimar

Vilma disse...

Fábikovysky, bacanakosvysky,

beijokovysky insanokovysky,

È nisso que dá postar poesia para insanos e alienados...

Taty disse...

Maiakosvi, Anna Karenina, Dostoievsky....e ainda me lembrei do O Morro dos Ventos Uivantes, sei lá porque.