terça-feira, 8 de julho de 2008

Aula de biologia - a origem dos bebês

Existem muitas histórias a respeito da origem dos bebês. A mais clássica é a da cegonha que, no entanto, não explica onde é que elas pegam os bichinhos para trazê-los. Alguns povos anglo-saxões dizem que nascem em repolhos (o que talvez explique os fenômenos flatulentos dos pequenos). Segundo o pai do Calvin, os bebês são comprados no Wal Mart e montados em casa.

A lenda mais popular e mais aceita é a de que bebês nascem como resultado da cópula entre membros férteis de sexo oposto. A pesquisa moderna não confirma essa hipótese.

Estudos estatísticos mostram que a taxa de natalidade é inversamente proporcional à penetração de televisão nos lares de cada país. Quanto mais TVs menos bebês e versa-vice, o que demonstra que os aparelhos de televisão estão intimamente envolvidos no processo reprodutivo. Alguns estudiosos chegaram a vaticinar que com o evento da TV Digital a segunda derivada da taxa de natalidade tenderia a zero.

A primeira hipótese testada foi a de que as pessoas estariam copulando com os aparelhos ao invés de fazê-lo com o sexo oposto. Pesquisas demonstraram que esse fato efetivamente afetava a produção de bebês, mas não explicou as evidência coletadas durante os experimentos que apenas mostraram cientistas queimados e urros ininteligíveis que eram produzidos pelos pesquisadores.

Dessa forma, buscou-se uma explicação alternativa. Finalmente identificaram que as televisões, assim como as lâmpadas são sugadores de escuridão. Ou seja, quanto mais TVs menos escuridão no raio de amplitude dos aparelhos. Os cientistas finalmente descobriram que a escuridão é a chave da reprodução. Algumas micro-explosões demográficas reportadas depois de apagões confirmaram a importância da escuridão no processo reprodutivo.

Do ponto de vista cultural, é sintomático que os pais costumem recomendar aos filhos que evitem lugares escuros, especialmente os becos .

Uma pessoa que frequente a escuridão com regularidade é o elo perdido que explica a gravidez e o nascimento de bebês. Foi comprovada a correlação trigono-pitagórica entre o número de pessoas no escuro juntas e as chances de reprodução. É quase impossível que uma pessoa sózinha no breu fique grávida mas, uma vez colocada uma segunda pessoa no mesmo espaço atro, as chances de reprodução aumentam dramaticamente.

Quod erat domonstrandum.

4 comentários:

Vilma disse...

Eu prefiro acreditar em tudo isso a ter que estudar biologia...kkkk

clau disse...

Bravo Fabio!
Nada como ver uma coisa explicada dentro dos limites da falacia total!
Com um discurso deste a gente nao escapa de ser eleito para alguma coisa ou, até, de terminar dentro de um grupo de estudos para o controle da natalidade!
Hihihih!...
Bjs!

mariazinha_ disse...

Quod erat domonstrandum

?? Pode explicar por favor?
Aqui em casa eu vejo como controlador de natalidade o computador e a cerveja: quando meu marido não está no bar (...) eu estou no computador... Não estamos nos encontrando dentro de casa e olha que moro num apartamento de acho 50 metros quadrados...
É a evolução...
Beijo, grande fabio.

Taty disse...

Preciso avisar minha sobrinha sobre a nova maneira de reprodução...e só falta ela dizer que a culpa é do morcego.