sábado, 19 de fevereiro de 2011

Ao cair da tarde

Perky
And
Precious
Percolator!
(M.L.Squier)


Amanda entrou em casa cansada depois de um dia de trabalho puxado, mas sorriu quando, ao abrir a porta, sentiu o perfume dele, que vinha da cozinha.

Da porta vislumbrou a fumaça que ele soltava sem esforço.

Ele sempre fora muito doce, ainda que, em alguns momentos, deixasse escapar uma certa acidez.

Como sempre estava quente, muito quente.

Era assim que ela gostava dele, era assim que ele a deixava sempre acelerada.

Ele tocou suavemente seus lábios que emudeceram.

Intenso, o seu toque era intenso. Intenso e encorpado.

Amanda levou-o para o quarto. Esticou-se na cama. Ele era realmente revigorante.

E agradeceu aos céus pela mãe que sempre a esperava com aquele café delicioso.

6 comentários:

Raquel Jacobsen disse...

caramba! Me encheu de idéias...e me deu um café?

Virginia Susana disse...

You perk and perk and perk...

until you are done...

Good memories...

Taty disse...

....e eu pensando: que homem delicioso é este?

Bel disse...

Nessa você não me pegou. Só que eu achei que fosse um cigarro!!! kkkkk

Bjo!

Elaine Chieppe disse...

Oi Fábio, gostei muito de como você lida com as palavras. Seu blog me instigou. Sou sua mais nova seguidora. Belo post, e concorco com a Bel, também achei que fosse um cigarro, hehehehehe.

Bjos da L@ine,

clau disse...

Hihihi!
Por um segundo fiquei pensando: mãe?
Mas o que é que a mãe tem com isto!?...
Grande, Fabio! rss
Bjs!