quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Ornitologia moderna

Pesquisadores ítalo portenhos em expedição pelas florestas que cercam o Ródano descobriram recentemente uma nova variedade de corujas, as quais denominaram de coruja da lavanda (otus lavandula), uma vez que as mesmas tem seu hábitat nos campos da flor símbolo da região.

Segundo os cientistas, essas aves tem hábitos diuturnos, as fêmeas são mais cheias de energia pela manhã, enquanto os machos costumam ter uma atividade noturna mais intensa.

A espécie tem uma dieta onívora e balanceada, o que lhes confere uma aparência esguia e elegante. Suas cores são variadas, indo do castanho profundo a amarelos mais pálidos, algumas aves tem plumagem em mais de uma cor.

Diferente de outras estrigiformes, as corujas da lavanda não costumam passar longas horas paradas, pelo contrário, parecem estar sempre atrasadas para algum compromisso tal a rapidez com que mudam de atividade.

Os machos, tanto quanto as fêmeas, são extremamente ciosos de suas crias, não permitindo que nenhuma ameaça as cerque. Não foram poucas as vezes que observaram o revezamento de machos e fêmeas chocando os ovos.

Os ninhos dessas corujas, além dos tradicionais gravetos e folhas, é coberto de flores de lavanda, o que lhes confere um perfume permanente. Também repararam que as aves tem a mania de manter os ninhos em ordem o tempo todo.

O acasalamento dessa espécie é tardio, em compensação as corujas da lavanda, semelhantemente aos condores dos Andes, são aves extremamente fiéis a seus parceiros e, uma vez que os encontram, nunca mais os abandonam. O ritual de acasalamento que, em outras espécies acontece uma única vez, nas corujas da lavanda parece ser uma hábito diário, como se fossem noivos que se casassem todos os dias.

A pesquisa continua em andamento e, em breve, os pesquisadores esperam desvendar algumas questões observadas mas ainda não estudadas a fundo por eles, como a coleta de pigmentos, as diferenças de temperaturas entre machos e fêmeas e o consumo excessivo de alho.

5 comentários:

Raquel Jacobsen disse...

eu sempre apostei no poder do alho...é tiro e queda...ou seria o contrário...

Vilma A. de Mello disse...

Alho, lavanda e dois olhos atentos, parece interessante...

bom dia!!!

Taty disse...

Quero uma coruja com aroma de lavanda!

clau disse...

E bota pesquisa nisto!!!!
Pq esta ai só pode ser a espécie daquela coruja do Harry Potter!
Ou do conde Vlad, quem sabe...?
Bjs!

Sél disse...

Olá Fábio
É a primeira visita que faço a seu blog - acabei de conhecê-lo! - e já encontro um assunto que me "interessa" rsrs

Amo corujas...já criei uma que hoje não está mais comigo, mas eternizei nossa convivência fazendo uma tatoo em sua homenagem ^^
E fiquei curiosa sobre essa que gosta de ficar entre os campos de lavanda...seria a absoluta beleza se ela tivesse penas na cor lilás (minha obsessão:lilás seus infinitos e belos tons *-*) haha
Inclusive já salvei essa imagem da corujinha para meu álbum de "tudo" lilás ^^

Mas além disso, seu blog é muito interessante...estou lendo os outros artigos e gostando muito.

Abraços.