sábado, 31 de janeiro de 2009

Coffea arabica

Outro dia, trocando mensagens com a Virgínia (minha amiga e prima, ou vice-versa), caímos no tema "café", a única bebida que coloco acima do vinho - aliás, a palavra café vem da palavra árabe qahwa, que significa "vinho", devido a importância que a planta passou a ter para o mundo árabe.

Não deve ser mera coincidência.

A planta que Melo Palheta contrabandeou da Guiana Francesa usando seus dons de galanteio junto à mulher do governador de Caiena, era o Coffea arabica, a variedade mais fina do produto. Outras notícias sobre o relacionamento de Palheta com a distinta senhora você encontra na edição de 1727 da Gazeta das Guianas.

Eu toquei o Java Jive (ouça no final do post) e ela me mandou o poema que está aí embaixo.

Como sou um traidor de carteirinha, não resisti à tentação de traduzí-lo.

Ode à cafeteira

Ó peça genuina
Que destila cafeína
Elixir da vida
Ó peça genuina
Que destila cafeína
Escoas
E coas
Escorras
O sumo que me turbina
Escoadora, filtradora
Preciosa catalisadora
Ó peça genuina
Que destila cafeína
Elixir da vida

ODE ON THE PERCOLATOR
O
Shiny
Machine
That
Brews
Caffeine…
(Elixir
Of
Life!)
O
Shiny
Machine
That
Brews
Caffeine!
You
Perk
And
Perk
And
Perk
Until you are
Done
Percolating.
Perky
And
Precious
Percolator!
Shiny
Machine
That
Brews
Caffeine...
ELIXIR
Of
LIFE!

M.L. Squier


6 comentários:

Vilma disse...

Oba, café de cafeteira!

Beijos de sábado

Virginia disse...

A tradução é sublime...parabéns!

clau disse...

Como uma "ex-diplomada" pelo curso de barista ai do Senac, eu digo que do café eu prefiro o aroma e do chocolate o gosto.
E qual seria, deles, aquele que detém o maior numero de apreciadores?
Eu apostaria no chocolate...
Um bom fim de semana ai pra vc!

M. le Moulin disse...

Sabia que eu tive aulas de português com um tataraneto de Dom Palheta, nascido (isso mesmo!) em Soure, na Ilha do Marajó...?

Um Senhor cheio de histórias, q infelizmente já partiu...mas seguramente que um dia será tema de alguma insanidade, aqui neste espaço...

Abraço!

Braulio França disse...

Eu tomo café Illy por que é 100% arábica...

Taty disse...

Confesso que senti falta do café brasileiro nas minhas andanças pela terra do tio Obama, mas agora não consigo tomar café expresso, está muito forte pro meu gosto. Quer me ensinar a tomar café expresso de novo? Beijos