sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Manifesto mutantista


Não existe mudança que não seja marcante. Ou não é mudança.
Mudar é romper as estruturas que são estabelecidas.
Mudar a fachada de uma casa não muda sua função enquanto casa.
Mudar, efetivamente, implica em derrubar paredes, dinamitar alicerces.
Alterar a concepção de uso do espaço.

As mudanças que marcaram a história foram além de trocar fachadas.
A mudança política é uma farsa. É substituição de fachadas.
Mutantismo é revolução permanente.
Desestabilização dos sistemas estéticos, filosóficos, sociais e políticos.
Desestabilização do sistema mutante.

Novos modelos criados pelo mutantismo devem ser combatidos a partir da sua criação, por outro modelo a ser destruído em seguida.
Combater modelos não é contra-revolução.
Fora a alternância de poderes e a recuperação de antigos moldes.

A fama por 15 minutos. A estrutura por 15 dias.

Idéia A, destruída por B, ridicularizada por C. Nào importando quantos alfabetos precisem ser criados.

O mutantismo só atingirá o ideal quando ele mesmo for destruído enquanto estrutura. Se não assume, ele mesmo, a postura de poder constituído.

Seu lema é , era, será e nunca foi.

3 comentários:

Taty disse...

Interessante, às vezes gostaria de ser um mutante.....estar aqui e logo em seguida ali, ser um camaleão e ver sem ser visto ou quem sabe incorporar um dos personagens do X-men.
Mutações são ótimas, fazem bem pra pele, melhor quando saem da teoria e vão pra prática.
Mudanças e mudanças...talvez seja por causa disto que há uns tempos atrás, nos meus devaneios queria ser mulher de um lider dos tuaregs, hahahaha....seriam mudanças e mudanças e imagina quantos manifestos poderiam surgir!
Beijos

Fábio Adiron disse...

Atualmente tenho sofrido alterações mutantes que me levam continuamente a ser chamado de ogro.

Se troll ou shrek só o tempo dirá.

Vilma disse...

Algumas pessoas me evitam, ou desviam o olhar numa conversa franca... nem ligo mais ( sacudindo os ombros...rsrsrs), mas aprendi que é uma defesa , não porque mutações não sejam bacanas , apenas porque mudar lhes tira o conforto da mesmice.