quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Um ano e tanto

2010 não foi um ano qualquer. Grandes mudanças aconteceram. Anos de perdas e de ganhos, de montanha russa emocional e, certamente de muito aprendizado.

Trabalhei bastante, mais do que gostaria e menos do que poderia. Quem sabe se algum dia eu ganhe na loteria e pare de trabalhar, é verdade que minhas probabilidades são muito reduzidas considerando o fato de que eu não jogo, acho que esse cálculo nem meu amigo Rogério que é estatístico conseguiria fazer.

Trabalhei na igreja até meados do ano. Parei temporariamente. Pretendo voltar assim que me queiram de volta, não me entendo como um cristão se não estiver trabalhando. Agradeço meus alunos que continuam sentindo saudades das minhas aulas.

Minha militância inclusiva se manteve. O ritmo foi um pouco menor mas continuei batendo pernas para falar a respeito de um mundo onde todos os seres humanos sejam considerados seres e humanos e onde a educação seja de fato um direito indisponível.

Conheci pessoas novas nesse meio. Me encontrei com outras que só conhecia pelas telas de computadores. Me surpreendi com o empenho e a luta de muitos. Me decepcionei com a postura de alguns, mas nada que me tirasse do sério.

Os blogs andaram bem até o começo de Junho, depois entraram em férias e voltaram no final de julho num ritmo bem mais leve. As mudanças pelas quais passei bagunçaram um bocado a minha cabeça. Não sei se vou voltar a escrever no ritmo insano que escrevia, mas também não pretendo parar.

Os filhos cresceram, em tamanho e amadurecimento. Dou graças a Deus por ambas as coisas.

Não reclamo dos "amigos" que perdi. Eles apenas revelaram que tipo de pessoas que eram, que vivam em paz.

Por outro lado comemoro os amigos que se mantiveram e aqueles que na hora que eu realmente precisava apareceram sem que eu esperasse.

Não preciso citar nomes, tanto uns como outros sabem em que categoria se encaixam.

2011 marca o começo de uma nova década, a segunda do milênio. Certamente será um ano de muitas novidades e outras conquistas.

Vamos à luta.

Um abraço carinhoso a todos que me acompanharam até aqui, conto com vocês

Fábio

PS: você me pergunta...e o coração? Bem, como diria Drummond: "...o coração continua..."

6 comentários:

Taty disse...

Achei lindo o que voce escreveu. Cada ano que passa é um aprendizado, uma amdurecimento e, cheguei a uma conclusão: Não se desesperar porque as metas não foram cumpridas. Para isto existe o novo ano, o novo dia, a nova chance. Reencontrei velhos amigos, me decepcionei com alguns, conheci outros, dei risada, fique brava, mas vivi todo este ano com intensidade. E que o seu 2011 seja mais intenso e repleto de good vibes. E que sua familia tenha estas good vibes também. Feliz 2011!

Arimar disse...

Fabio.
Fiz um balanço de 2010, mas balançou tanto que tive que parar.
Gostaria de lhe agradecer pela amizade e apoio que sempre me dá.
Que toda a esperança, emoções, vitórias e alegrias, caiam como uma enorme chuva universal, tornando o mundo um lugar melhor para se viver.
Feliz 2011 para você, Samuel, Letícia, prima Virgínia e toda a família.
Beijos.
Arimar

Ione Nadu disse...

Nossa Fabio, tirando o amigo chamado Rogério, seus alunos saudosos e a igreja que nesse ano não consegui nem completar o 1º semestre; Acho que lia meus pensamentos enquanto escrevia. Que 2011, seja repleto de realizações, conquistas, vitórias e muitas bençãos do Senhor Jesus, na sua vida e de toda a sua família. Mesmo que virtualmente, foi muito bom tê-lo como amigo em 2010. Bjsssssss

Bel disse...

Eu tb me identifiquei com muitas coisas nesse seu "balanço", e tirando as particularidades bem particulares, poderia assinar embaixo. "Mas graças a Deus que nos dá a vitória em Cristo Jesus, nosso Senhor!"

Bjo e um ano de paz pra nós todos!

Tchela. disse...

E eu continuo sua fã. Preciso, dia desses, te contar sobre meu 2010. Você disse que algumas coisas bagunçaram sua cabeça. a minha virou pelo avesso...você nem pode imaginar. Mas, 2011 chegou e com ele as esperanças de tudo de bom! Um ano muito feliz pra todos nós.
Beijo carinhoso

clau disse...

Em uma época de inventarios, nao poderia ser diferente.
Vc escreveu sobre o seu, e quem nao tinha feito um ficou refletindo sobre as suas palavras, o seu acerto de contas.
Entao...
Vc desejou que "eles vivam em paz",nao é mm?
E eu espero que nòs outros e vc também!
Bom 2011!