sábado, 30 de outubro de 2010

Para sempre

Para A & B, meus modelos de vida a dois

Ela me olhou com aqueles olhos verdes que sempre me emocionaram e me disse que estava com saudades do seu amor.

Não falava de forma amargurada mas estava claro que aquilo a incomodava.

" - Mas ele viajou ontem à noite... além disso vai ficar fora somente três dias", falei, tentando fazer com que ela não se sentisse triste.

"- Eu sinto saudades quando ele vai até o banco e volta em meia hora. Três dias são uma eternidade, além disso estou só desde ontem à noite..."

" - Você sabe que ele precisa trabalhar, isso faz bem para a cabeça dele", insisti.

" - Eu sei... eu sei... eu sei que é bom para ele, mas, o que eu sinto? Não tem o mesmo valor?"

" - Claro que tem, mas ele ainda trabalha só para poder te mimar..."

" - O melhor mimo que ele pode me dar é ficar comigo o tempo todo."

E encerrou o assunto.

Fomos tomar um chá com torradas e conversamos sobre lembranças da família.

Fui para casa convicto que o amor existe. Que a paixão resiste ao tempo e, quando isso acontece, nem os quase 60 anos de casamento são capazes de mitigar as saudades.

8 comentários:

Roberta Avillez disse...

Um dia terei um amor que dure assim, 60 anos de mimos e paixão e saudade.

Arimar disse...

Fábio.
Acredito, e muito, que isso é possível.
Já estou chegando aos 40 anos (com o mesmo, tá?) e as vezes parece que foi ontem.
Beijos.

Virginia Susana disse...

Se um dia eu crescer...também quero ser assim...

Taty disse...

...enquanto eu estiver viva, sempre pensarei no Grande Amor da Minha Vida!

Vilma A. de Mello disse...

Queria dizer tanta coisa sobre isso, mas só depois que "desbobificar"... talvez demore uns 80 anos... lindo exemplo de amor

Bom dia!

clau disse...

Sabe que tb eu conheci um casal assim?
Viveram quase 70 anos juntos, com todo amor e respeito, se fazendo, mutuamente, boa companhia.
Mas nao estao mais esperando que o outro volte, pois se encontraram em uma outra dimensao onde ela o achou,com certeza, com os seus belos olhos azuis.
Bjs!

Bel disse...

Esse texto cabe direitinho para mus pais, que já estão com 48 anos de casados. ;)

Ponto de Fuga disse...

Isso é um amor que cede e não o que exige.
São sábios os que conseguem.
Muito bonito!
beijo!