sábado, 2 de outubro de 2010

Modelo de amor

O manequim negro em roupas esportivas era um cara saradão. Barriga tanque Brastemp de 10kg, bíceps musculosos e proporcionais, lábios finos. Rosana, que trabalhava na loja ao lado apaixonou-se pelo boneco.

No começo as colegas de trabalho acharam que era só mais um chiste de Rosana. Ela era uma moça brincalhona e esse tipo de piada era bem peculiar dela.

Não era. Ela realmente nutria sentimentos pelo boneco, a ponto de tratá-lo por apelidos carinhosos e, não poucas vezes, sacrificar seu horário de almoço para ficar falando com ele.

Nos dias em que trocavam a roupa do manequim ela passava o dia suspirando. Sua gerente já andava preocupada, mas reconhecia que seu desempenho como vendedora tinha melhorado muito desde que se apaixonara.

Rosana começou a assediar o dono da loja do manequim, queria comprá-lo a qualquer custo. Temendo que o boneco fosse usado na loja concorrente ele recusava qualquer oferta que ela fazia. Ela chegou mesmo a propor-se trabalhar para o dono do manequim se ele o vendesse para ela. O dono da loja concluiu que ela era louca e nem conversava mais com Rosana.

Uma manhã, ao chegr ao trabalho, Rosana notou que o manequim tinha sumido da vitrine. Em pânico, correu em direção à porta da loja. Estava lacrada com um aviso da justiça decretando a falência da loja e confiscando todos os bens do negócio.

Ela nem quis saber. Comprou um taco de golfe na loja de esportes, arrebentou a vitrine, invadiu a loja em busca do seu amor. O alarme toca e ela precisava ser rápida antes que os seguranças chegassem.

Encontrou sua paixão dentro de um armário. Nú e abraçado a uma manequim de peruca loira.

Louca de ciúmes arrebentou os dois a tacadas e só parou quando foi presa.

8 comentários:

Taty disse...

Viajei na história! Beijos

Raquel disse...

Essa é uma situação que só se resolve na tacada mesmo...

Vilma A. de Mello disse...

Bom é amar gente de verdade...coitada. Pelo estado dela é provável que tenha chamado o capitão caverna para ajudá-la

Beijo de sábado

clau disse...

Forte, Fabio!
Qdo eu era pequena tb nutria fortes sentimentos com relaçao à estatua do "Pensador" de Rodin,sabe?
Sò pq me parecia ser tanto triste e solitario, além de passar um frio tremendo.
Nao cheguei a tanto,tal como a sua pobre Rosana, dada as dificuldades em poder leva-lo para casa, qdo nos encontravamos pessoalmente...
Hihihi!
Bjs!
Bjs!

Alice disse...

MUITO BOM !!!!!
Adorei.

Ana disse...

Uahahahaha...pessoa louca....rs.O amor verdadeiro hoje está tão difícil de se encontrar que se criam esses monstros insanos....rs

Anônimo disse...

Comentários interessantes ! mas gostaria mesmo de saber da ande vem essa imagem e autor dessa arte o "maniquim negro" alguém poderia me dizer ?

Fábio Adiron disse...

A imagem é um detalhe de uma foto de um dos bonecos de São Luiz do Paraitinga