sexta-feira, 29 de outubro de 2010

As águas rolaram

Minha amada amantíssima adorada,

Eu sei que nos desentendemos a respeito de um assunto muito importante para você. Sei que não deveria ter me exaltado como aconteceu. te peço perdão.

O que sei é que quando olhei aquela grelha prateada, reluzente, redondinha, eu me empolguei a ponto de quase me colocar de joelhos diante dela, tal foi minha vazão.

Imediatamente você sifonou-se e reclamou que a grelha não tinha caixilho. Eu demonstrei todo o meu desdém pelo caixilho. Quem precisa de caixilho quando se tem uma grelha perfeita?

Seu olhar foi fulminante. Sua reação ameaçadora. Para você, grelha sem caixilho é algo intolerável e, mesmo sabendo disso, achei que era apenas uma frescura e comprei meu objeto de desejo.

Você nem falou mais comigo ontem à noite. Hoje encontrei seu armário vazio e seu bilhete cravado com um facão na porta do banheiro: "Adeus seu crápula, você jogou nosso amor pelo ralo".

Volte para mim, meu amor, eu já resolvi tudo. No nosso lar, nunca mais, uma grelha ficará desencaixilhada.

4 comentários:

Arimar disse...

Fabio.
Algumas sugestões:
Entupa todos os ralos do seu lar com estopa.
Acaba com essa história de grelha.
Põe uma chapa no fogão e pronto!!!
Um amor tão lindo não pode esfriar!!
Beijos

Vilma A. de Mello disse...

Acho que ela não volta ... deve ter percebido que a fantasia dele era ser o caixilho da grelha.

Existem mais coisas entre o caixilho e a grelha do que possa supor sua vã filosofia.

Coisas de mulher...kkkkkkkkkk

beijo de sábado

Roberta Avillez disse...

as pessoas brigam por besteiras, quando o mais importante é a graça do amor...

clau disse...

Pior que grelha de ralo sò mesmo o que passa por ela.
E ela seria assim como a vida, por onde escorre de tudo, na maior vazao.
Enfim...
Se a danada nao escoa tente usar um Mr. Musculo, que resolve tudo, ok? rss
Bjs!