segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Sonhos desvendados

Tudo começou com José do Egito. Foi ele quem popularizou a interpretação de sonhos, desde os pesadelos do padeiro até os onirismos do Faraó.

Durante séculos a interpretação era vista como uma prática mágica ou sacerdotal, até que Freud afirmou que sonhos desconexos, sem qualquer lógica e, em que o conteúdo manifesto desfigura completamente o conteúdo latente, poderiam ser psicoanalisados.

Se bem que quando as explicações eram confusas demais, seus pacientes nem reconheciam seus próprios sonhos e saiam da sessão com uma certa sensação de charlatanismo.

A verdade é que a onirologia tornou-se uma ciência respeitada tendo até gerado estudos derivados como a oniropatia, a oniromancia e a onirofilia.

Dentre os analistas ocidentais modernos, destacam-se o psicanalista búlgaro Igor Baratov, o alemão Katz Katzenberg - criador da clínica de sonhos Traumarbeit - e o presditigitador paraguaio Mbojáji Ahayhú.

O modelo de Baratov, influenciado pela dialética histórico materialista de Marx, usa o determinismo social como modus analisandi.

Diferentemente, Ahayhú vem de uma escola xamânica e sua interpretação está fundamentada nas manifestações totêmicas dos ancestrais.

Katzenberg é, dos três, o que segue de forma mais ortodoxa, a escola freudiana simplificada. Para ele, sonhos são sempre expressões da libido ou culpa da mãe que não deu boa noite.

Para entendermos melhor, comparemos a interpretação deles para dois sonhos clássicos

Sonho 1: a pessoa se vê em um grande salão repleto de espelhos, dezenas de pessoas, aos pares giram incessantemente a ponto de causarem vertigens noturnas em quem está sonhando. Repentinamente uma torrente de água azul atravessa o salão carregando todos para uma fábrica de flavonoides.

Baratov: As pessoas no grande salão representa a classe dominante que gira narcisisticamente em torno de si mesma (fato reforçado pelos espelhos) enquanto a água, que são as massas do proletariado, purificam o mundo e antioxiadam a ferrugem capitalista. Se o sonhador for rico, deve esperar a ruína em breve, se for pobre, sofrerá um acidente, recebendo um balde de tinta azul na cabeça.

Ahayhú: O mundo dos ancestrais se tornou poluído pela presença de tanta gente e de objetos criados industrialmente pelo homem branco. As águas do aquífero guarani destruiram o mundo carregando a todos e desaguando no porto de Ilhéus.

Katzenberg: quem tem esse sonho está carente de colo ou desejoso de sexo.

Sonho 2 : a pessoa se encontra no meio de um bosque e percebe que está com orelhas de burro. Mesmo assim, sucessivamente, encontra pessoas do sexo oposto e todas elas se apaixonam pelas suas orelhas e propõem casamento. Geralmente a pessoa acorda desse sonho achando que bebeu algo errado antes de dormir.

Baratov: sem dúvida nenhuma esse sonho reflete a falta de moral capitalista, o sonhador acredita-se ser o asno de ouro que, com suas posses, pode comprar o amor, como se esse fosse apenas mais um produto descartável e sem nenhuma mais-valia relativa. Caso o sonhador seja um stalinista ortodoxo significa apenas que bebeu vodka demais antes de dormir.

Ahayhú: Quem tem esses sonhos acredita que está carregado dos poderes mágicos dos patriarcas, obtido através das poções cujas fórmulas secretas perderam-se junto com o desaparecimento de Atlântida.

Katzenberg: quem tem esse sonho está carente de colo ou desejoso de sexo.

Recomendamos aqueles que tenham alguma dificuldade em compreender seus próprios sonhos e que se identificaram com algum desses intérpretes, que visitem o site de interpretação online dos mesmos, o e-dreams, eles aceitam todos os cartões de crédito.

6 comentários:

Vilma A. de Mello disse...

Vai ser muito difícil decifrar os meus, eu sempre esqueço assim que acordo. Me receitaram não passar as mãos nos cabelos quando sonho que daí não esqueço... Mas esqueço e passo as mãos no cabelo.

Vilma A. de Mello disse...

Ah antes que me esqueça: dizem que é bom comer fósforo, mas acho que muitos palitos dariam indigestao além de causar outros males, melhor esquecer...

Taty disse...

Bom, vou dormir agora e farei do Ahayhú meu guia dos sonhos....Se eu acordar pensando que estava nadando numa lagoa com orelhas de burro, vou acionar o e-dreams e descobrir a causa da Sonifera Ilha.

Rubinho Osório disse...

Olha, tem ainda aquele cara cuja metodologia interpretativa é a junção harmoniosa das 3 metodologias mencionadas. Falta vc mencionar a interpretação dele...

clau disse...

Isto só mostra que a gente nem pode dormir e sonhar sossegado que já tem quem queira meter o bedelho... rss rss
Bjs!

Arimar disse...

Fábio.
Atualmente quando sonho, ao acordar tento lembrar que algo que possa analisar, relacionar, e, e, ,e :
Vou jogar no bicho !.
Beijos.