terça-feira, 8 de março de 2011

Fábulas fabulosas

Era uma vez uma mulher maravilhosa que vivia numa terra onde ninguém nunca podia entrar.

Por isso mesmo era impossível descobrir o quanto ela era maravilhosa, mas a simples menção do seu nome atraia todo tipo de aventureiro ao local.

A única entrada da terra tinha um porteiro eletrônico que respondia todas as chamadas através de procrastinações.

Todos que tentaram adentrar esse mundo ficaram esperando no portal enquanto a guarda ia ver se era possível conceder o acesso.

Um dia, um príncipe desencantado passou por aquelas bandas tão tão distantes e reparou na multidão que se aglomerava no portão.

Informado de que, além grades, vivia uma princesa, resolveu conhecê-la.

Já sabedor do que aconteceria se pedisse ao porteiro eletrônico para entrar adotou uma estratégia diferente.

Quando a portaria o atendeu, ele disse que seu guaxinim de estimação tinha fugido de casa e entrado naquele local. Ele precisava entrar para tirá-lo de lá antes que o mesmo comesse todas as amoras douradas da propriedade.

Como a guarda da portaria não sabia o que era um guaxinim, nem que a propriedade tinha amoras douradas, abriu o portão e pediu que o visitante fosse breve.

Para a surpresa de todos que aguardavam junto ao portão, pouco depois, o príncipe ressurgiu, dessa vez encantado pelo fulgor da princesa que levava na garupa do seu cavalo.

Escafedeu-se a galope em direção a seu próprio reino, onde foram felizes para sempre.

Até hoje a guarda não sabe o que aconteceu, pois ainda não foram ver, mas o guaxinim já engordou 20 kg e continua comendo as amoras.

4 comentários:

Taty disse...

Eu adoro contos de fadas, surrealistas ou não!

Vilma A. de Mello disse...

Puxa, precisamos estudar a fundo essas amoras "engordativas"...

Bom dia!!!

Leno F. Silva disse...

Melhor o guaxinim engordar do que a princesa. E que depois do galope ela tenha começado a praticar atividade física. Abraços,

neli araujo disse...

Amei! :)