quarta-feira, 1 de junho de 2011

O baú do Noé

O baú do motoqueiro trazia em letras garrafais "Entregas Arca de Noé".

Claro que, naquele momento, em meio ao trânsito caótico de São Paulo, todas as piadas possíveis passaram pela minha cabeça (nada como um bom congestionamento para tirar a mente da ociosidade).

Surgiram à minha frente motocicletas flutuantes, especialmente desenhadas para os dias de enchentes e alagamentos.

Imaginei que poderia ser uma empresa especializada em transporte de animais (somente em casais, é óbvio), mas não consegui imaginar um par de rinocerontes sobre uma moto 125cc.

A sede da empresa, a meu ver, deveria ser na rua Monte Ararat em Osasco, mas me enganei, eles estão instalados na zona oeste de São Paulo, perto do Rio Pinheiros, o que facilita a navegação.

Não faço a menor idéia se o Noé dos motoboys também tem uma lojinha de vinhos, espero que, mesmo tendo, não forneça para os seus funcionários, nem que beba em serviço, seria uma maldição do Cão.

2 comentários:

Taty disse...

Li e compreendi, nunca frequentei escola dominical, mas estudei religião por 5 anos da minha vida e em russo, durante os 10 anos em que frequentei o curso de russo. E, dizem que o Monte Ararat fica na Armênia, pertissimo da terra dos meus ancestrais, entonces, o texto ficou claro, hehehe. Beijos

clau disse...

Poxa, Fabio...
Vc comentando desta coisa, insólita, da arca de Noé x moto e eu recordando que, esta semana, percebi a estranha relação que eu e o Gianluca temos com a música de Sérgio Endrigo, "Arca di Noe"...
Do tipo partir eu, ele, a gata e a cachorra, como na rima da música.
'Ta certo que não foi de nave, nem nada, mas creio que é mais crível um avião que uma moto.
Bjs!