sábado, 30 de janeiro de 2010

Espuma para dois

" - Meu amor, chega um pouco mais para lá, assim esta me apertando demais..."

" - Me desculpe, assim de lado sempre é mais difícil. Você não acha que essa água está muito quente?"

" - Eu gosto da água pelando, você sabe disso..."

" - É que eu não quero que queime essa sua linda pele..."

" - Não se preocupe amor, eu estou protegido, e depois passo um hidratante..."

" - Por falar em hidratante, boa essa espuma, perfumada..."

" - É feita com essência de miosótis. Li que penetrava melhor..."

" - Parece que sim, dá até para sentir..."

" - Não esqueça de pegar aquela bucha nova... Cuidado!"

" - O que foi amor?"

" - Seu braço quase apoiou numa ponta frágil..."

" - Isso sempre escorrega da minha mão..."

" - Coloque o lado aberto para baixo..."

" - Tem hora que isso cansa..."

" - Mas acabou. "

" - Acabou nada, agora quem é que enxuga e guarda essa louça toda?"

5 comentários:

Arimar disse...

Fábio.
Acho que vou comungar, minha mente perversa me pegou. O pior é que pensei: Ué, o Fabio está demais.
Desculpe.
Engraçadinho, he he he he.
Beijos
Arimar

Vilma Mello disse...

Eu que não vou guardar a louça, prefiro lavar... rs

beijos de sábado

Raquel disse...

Eu acho que essa espuma perfumada está no lugar errado...

Juliana disse...

Vai romântico assim na...pia

Bel disse...

hahahahaha
Se eu fosse católica tb teria que me confessar!!! Mas é que acabei de ler o poema "anterior", sobre a moldura e a pintura...