domingo, 31 de janeiro de 2010

Desvendando os elementos

A química inorgânica é um ramo da ciência que nos permite entender melhor o universo caótico e bizarro em que vivemos. Não basta, no entanto, querer entender apenas as questões de relacionamento dos átomos e suas interações para a formação de ácidos, alcalis e sais, é preciso aprofundar-se no entendimento do que seus símbolos e estruturas representam.

Todos que intentem viver de uma maneira compatível com os elementos devem, antes de mais nada, providenciar uma tabela periódica e andar com a mesma na carteira ou na bolsa. Nunca se sabe quando será necessário saber quantos são os isótopos do escândio. (Caso você não saiba, são 13)

Por exemplo, pegue o cobalto que é um elemento químico de número atômico 27 encontrado em temperatura ambiente no estado sólido. É um metal duro, ferromagnético, de coloração branca azulada.

Além de ser um elemento essencial para mamíferos como você, o cobalto também tem diversas aplicações que vão desde gerar superligas até ser utilizado em pigmentos.

Analisemos o que tudo isso pode significar para a sua vida, a primeira coisa que vai perceber é a simbologia matrimonial embutida no número atômico. Desde os tempos mais remotos da dinastia sān huáng wǔ dì, o 27 é o número que simboliza o casamento que nunca tem fim. As chinesas, ao invés das alianças de ouro usadas pelos ocidentais costumavam tingir seus noivos com cobalto, o que garantia casamentos que se estendiam além da eternidade.

O fato do cobalto ser encontrado em temperatura ambiente demonstra de forma inequívoca que, por mais que pareça um elemento etéreo e inexistente, ele está sempre pronto a ser encontrado, basta olhar com atenção para as suas fontes. Quando encontrado, seu estado é sólido.

Ao contrário do que alguns leigos costumam alardear, o cobalto é um metal, o que garante uma boa condutividade elétrica e de calor. No caso específico desse elemento, ele é rico em trocas elétricas e costuma gerar um calor intenso e constante. Mais que um metal, ele é ferromagnético e produz atrações entre polos que são irresistíveis.

Apesar de aparecer na natureza com colorações que variam do verde ao azulado, isso não passa de uma corrupção provocada por outros elementos. O cobalto é definitivamente azul, uma cor luz primária e uma cor pigmento derivada do cian e do magenta. É a cor da paz, da harmonia e da ordem muito apreciada por seres metódicos.

Na nossa próxima incursão pela química inorgânica, vamos estudar o Boro, elemento de número atômico 5, muito usado em reações nucleares explosivas.

4 comentários:

Virginia Susana disse...

Não vejo a hora de estudar o Boro...

Juliana disse...

Sempre me embromaram, você tem algo a dizer sobre o bromo?

Vilma Mello disse...

Eu prefiro cobalto com molho rosé

beijos

Arimar disse...

Fábio.
Minha vida nunca mais será a mesma, agora que já sei quantos são os isótopos do escândio. Você , sempre me enriquecendo intelectualmente.
Vou plastificar uma tabela periódica para tê-la na bolsa.
Agradeço também o conselho matrimonial.Vou por cobalto na loção pós-barba , só para garantir.
Mas, o que me preocupa no momento é a " corrupção provocada por outros elementos"
Aguardo anciosamente sua apróxima incursão pela química inorgânica, visto que fiz o curso Clássico e não Científico, e as minhas disciplinas foram Latin, Francês Inglês, Filosofia, Sociologia,Sociologia , .
Beijos.
Arimar