domingo, 26 de abril de 2015

Um deca desafio

Para Letícia e seus desafios de métricas
 
Amigos, carrapatos e formigas
Correndo pelos campos de Lisboa
Cantaram o aniversário das cantigas
E a prosa antiquada de Pessoa

O estrondo sepulcral desta garoa
Em meio a tantas hostes inimigas
Levanta a vela e zarpa da lagoa
Singrando os mares lúdicas lombrigas

Quem és que assim me entrega o desafio
A luta ingrata, um metro tão ecoico,
Um ritmo tão lúgubre e sombrio
Compor este universo paranoico?

Camões a sua mão eu parodio
Soneto em decassílabo heroico

domingo, 12 de abril de 2015

Poemeto sintagmático


Ana lê sem tática
Orações descoordenadas
Que seu avô, cativo,
Apostava restritivas

Detido pelo agente da passiva
Por contravenções sindéticas
Adverbiou-se subordinado
Ante seu adversativo sujeito

Sou objeto sem predicados
E denoto complementos
Ad-hoc e ad-nominais
Sem caráter explicativo.