domingo, 22 de abril de 2012

Desaforismos sabatinais

Mensagem
De vez em quando me pego pensando em voz alta e descubro que é o eco.

Nenhum slogan, por mais pegajoso que seja, acrescenta conteúdo a uma ideologia vazia

Apesar de parecer que não, todos os dias chegam ao seu fim.

Separação é como guerra, apesar dos esforços de propaganda, nenhum dos lados tem razão.

Questionada sobre as qualidades dele ela emudeceu, Nunca tinha sido apresentada a elas.

Pegue uma idéia da qual você discorde. Distorça-a até ela se voltar contra quem a criou. Depois é só olhar o circo pegar fogo.

domingo, 15 de abril de 2012

A professora de sueco

Ernani conheceu Linnea numa festa das nações no clube. Ele estudante de direito, ela secundarista e filha do cônsul sueco no Brasil. Paixão à primeira vista.

Mal ele se formara, ela disse que o pai estava sendo transferido para Seychelles. Ele não teve dúvida, pediu-a em casamento, que aconteceu poucos meses depois.

Tiveram três filhos Lennart, Ingrid e Axel. Todos educados de forma bilíngue, falavam fluentemente português e sueco. Para que não perdessem a prática, a mãe só falava com eles em português se fosse em algum papo sério com a presença do pai.

Ernani nunca se importou com as conversas corriqueiras numa língua que não entendia e, quando iam para Malmö visitar a família a mulher e os filhos lhe serviam de intérpretes.

Até o dia em que descobriu que no mesmo prédio da firma havia uma professora de sueco. Foi conversar com ela na hora do almoço. Queria aprender a língua, mas ninguém poderia saber que ele ia lá, queria fazer uma surpresa para a família na próxima vez que viajassem.

Maja, a professora, era uma mulher muito discreta. As aulas eram na hora do almoço todas as semanas. Ernani se revelou um excelente aluno e, em poucas semanas, já se virava na língua da família.

Aliás, se virava tão bem que tinha que se controlar em casa para não entrar nas conversas da mãe com os filhos. Se demonstrasse alguma compreensão acabaria estragando a surpresa.

O que ele não poderia esperar era começar a ter problemas para ir às aulas. O escritório conquistou um mega cliente e sua agenda foi ficando cada dia mais apertada. Cancelou uma aula, duas, três. Começou a repor as aulas perdidas em horários pouco usuais, inclusive chegando em casa mais tarde do que o habitual.

Uma noite chegou mesmo a ouvir a mulher comentando com a filha: "- Jag tror att din far är att ha en romace med en annan kvinna..."*

Ele não se conteve e deu uma gargalhada. As duas não entenderam nada, mas ele foi rápido e disse que ria de uma notícia no jornal.

O desastre só aconteceu no dia em que perdeu o avião para voltar do Rio de Janeiro e pediu para a secretária ligar para a professora para desmarcar o "compromisso que eles teriam". A secretária ligou, deu o recado e, em seguida telefonou para Linnea.

Quando abriu a porta de casa foi recebido com objetos voadores vindo em direção à sua cabeça e com gritos em sueco se referindo a ele como um safado traidor.

Ele não teve escapatória, senão responder tudo em sueco. Linnea ficou perplexa e sem ação.

No dia seguinte Ernani levou a mulher para conhecer a professora. A surpresa tinha ido por água abaixo, mas o casamento estava salvo.

*Acho que seu pai está tendo um romance com outra mulher...